Geral | Resgate

Homem é salvo de afogamento na Avenida Beira-mar

Vítima foi um pescador de 30 anos, que acabou sendo arrastado pela correnteza
01/11/2019 às 12h35
Homem é salvo de afogamento na Avenida Beira-marDe Jesus / O ESTADO

SÃO LUÍS - Um homem, identificado como Gleidson Pereira Boas, de 30 anos, foi salvo de afogamento por um pescador na manhã de hoje, na Avenida Beira-mar, no bairro Genipapeiro, Centro de São Luís. Pedestres notificaram o Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOPS) e viaturas da Polícia Militar do Maranhão (PMMA) e do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA), assim como um helicóptero do Grupo Tático Aéreo (GTA) foram mobilizados.

A vítima relatou que, apesar da experiência de pesca no local, foi surpreendido pela correnteza e acabou sendo levado para a parte mais cheia da maré. “Eu estava pescando camarão e a correnteza me levou para o meio. A ventania está forte nessa época e, como a maré ainda está cheia, acabou me arrastando. Eu estava só, mas consegui boiar e pedir socorro para o pessoal que estava passando na ponte”, contou Gleidson Pereira Boas após ser retirado da água.

De acordo com o sargento Fontenele, do 8º Batalhão da PMMA, a corporação foi alertada via Ciops sobre a ocorrência que, inicialmente, foi tratada como tentativa de suicídio. “A princípio, a informação que recebemos foi que se tratava de uma tentativa de suicídio, mas constatamos que, na verdade, foi um pescador que acabou sendo arrastado pela força da água”, esclareceu.

Apesar da atuação rápida das equipes, Pereira foi salvo por outro pescador não identificado que estava próximo e, com o auxílio de um barco, pode retirá-lo do mar em segurança. Durante o resgate, a mobilização de viaturas e do helicóptero chamou atenção, também, de curiosos, ocasionando congestionamentos na Avenida Beira-mar.

Após o susto, Gleidson Pereira foi atendido pela equipe do CBMMA e, por não apresentar problemas de saúde, liberado.

Devido aos ventos fortes característicos desta época do ano no litoral maranhense a capitã do CBMMA, Débora Cristina da Silva Tavares deixou um alerta aos pescadores.

“O vento e a correnteza forte acabaram colaborando para que esta situação acontecesse. É importante que os pescadores tenham precaução e não fiquem só. O ideal é que andem, no mínimo, em dupla, tendo assim alguém para ajudar diretamente ou, até mesmo, para solicitar socorro. Em um momento como esse, se não tivesse um transeunte que olhasse a situação e informasse o socorro, talvez ele não estivesse vivo”, ressaltou.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte