Alternativo | Mostra

Quatro décadas de arte revisitadas em exposição de pinturas

Artista visual Lobato inaugura mostra retrospectiva sexta-feira (25), no Palacete Gentil Braga
20/10/2019 às 07h00
Quatro décadas de arte revisitadas em exposição de pinturasLobato volta a expor após hiato de 10 anos (Divulgação)

São Luís - “Retrospectiva 40 anos de Arte” é o nome da mostra que o artista visual Lobato idealizou com a finalidade de celebrar as suas quatro décadas de carreira. Trata-se de um conjunto inédito de pinturas abstratas que poderá ser visto pelo público a partir de sexta-feira (25), às 19h, quando ocorre a vernissage, no Palacete Gentil Braga (Rua Grande, 782-Centro). A mostra ficará aberta até o dia 22 de novembro de 2019, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h, exceto feriados.

Durante a abertura da exposição haverá recital de poesias com a atriz Leda Nascimento, apresentação musical do Quarteto Dac e uma sessão de homenagens. Lobato homenageará a escritora e pesquisadora Zelinda Lima, “uma grande incentivadora das artes visuais do Maranhão e da nossa cultura, fundadoram com dona Violêta Parga, da Galeria do Beco, a primeira galeria de artes de São Luís”, explica. Serão homenageados ainda os saudosos professor de pintura Nagy Lajos, o jornalista, cronista e teatrólogo Ubiratan Teixeira, o poeta Nauro Machado e a diretora do ICBEU, Ana Maria Viana.

A exposição comemorativa dos 40 anos de arte é realizada pela Universidade Federal do Maranhão, por meio do Departamento de Assuntos Culturais (Dac/Proexce). Maranhense de São Luís, José João Santos Lobato definiu sua identificação artística com o sobrenome Lobato para divulgar a sua produção visual. Há 10 anos sem realizar mostras individuais ou coletivas, Lobato reunirá nessa nova mostra trabalhos marcantes de sua trajetória nas artes visuais. “Mostraremos pinturas inéditas, a exemplo da série ‘Madona’, em pastel oleoso sobre papel e tinta óleo sobre papel e pinturas abstratas com tinta acrílica, cores e textura diferenciada”, disse Lobato.

O artista iniciou sua trajetória na década de 1970, com desenhos e pinturas figurativas das fases intituladas “Retratos” e “Orgânicos eróticos”, sendo premiado no Salão Universitário de Artes da UFMA. Produziu depois a série “Homens e Máquina”, seguida de “Cores e Formas”, com a marca do seu traço em linguagens abstratas e cores fortes. Depois o artista ingressou na fase “Papagaiado”, com suas pinturas informais, seguindo para os “Nus Artísticos”, em óleo sobre tela, e “Pinturas Abstratas”.

Sobre esta última fase, ele comenta: “Hoje sou um artista abstrato. Comecei com figurativos e hoje me fixei nesse processo criativo na linguagem abstrata. Sou um pintor de fases. Vou produzindo com o que vai acontecendo”, disse Lobato. “O público verá um conjunto de todo o meu trajeto artístico produzido até agora. Convido a todos para visitarem a nossa exposição retrospectiva 40 anos de arte”, no Palacete Gentil Braga, concluiu Lobato.

O artista expôs pela primeira vez há 40 anos, na Galeria Eney Santana, a primeira galeria oficial da cidade de São Luís. A mudança do figurativo para o abstrato aconteceu dez anos depois, entre as décadas de 80 e 90, onde ele deu ênfase maior na linguagem abstrata. Linguagem que, segundo o artista, estimula o senso estético e a percepção do observador.

Galeria de fotos

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte