Cidades | Rconhecimento

HU-UFMA homenageia residente que ganhou ouro no Pan

Campeão na modalidade kite surf nos jogos de Lima, Bruno Lobo faz residência médica em ortopedia no hospital
Daniel Matos19/08/2019 às 10h58
HU-UFMA homenageia residente que ganhou ouro no PanBruno Lobo foi recebido com festa no Serviço de Ortopedia do hospital (Divulgação)

O retorno ao trabalho nesta sexta-feira, 16, do residente em ortopedia no HU-UFMA, Bruno Lobo, que ganhou o ouro para o Brasil na fórmula kite nos Jogos Pan-americanos de Lima, foi marcado por aplausos, cumprimentos e muitos pedidos para fotos. Todo mundo queria fazer um registro com o colega-atleta e sua medalha de ouro.

Bruno Lobo foi recebido com festa no Serviço de Ortopedia do hospital, que preparou um café especial com direito a decoração verde e amarela para comemorar a brilhante participação do médico na competição. Ele é o primeiro medalhista na fórmula kite, modalidade que iniciou sua participação neste Pan.

Durante a competição, o atleta foi superando seus adversários regata após outra. Depois de cinco dias de provas, garantiu a medalha de ouro para o Brasil. Bruno destacou o esforço e a dedicação nos treinos para alcançar o êxito. “No primeiro dia não comecei tão bem, tive problemas com equipamento e iniciei um pouco atrás, mas recuperei e consegui ganhar com uma diferença bem razoável. O que mostra que o trabalho deu resultado, estou muito feliz”.

Para o campeão, ser maranhense e morar em um lugar bastante propício para a prática desta modalidade é um privilégio. “Aqui em São Luís, onde treino, a gente pega várias condições, ventos fortes e ventos fracos. É um lugar maravilhoso para praticar o esporte e eu estava bem preparado, treinei bastante e sempre nos meus horários livres estava treinando e graças a Deus deu certo e consegui chegar a um nível bom”.

Ao ser questionado sobre conciliar a rotina do esporte com o dia a dia de um médico e futuro cirurgião-ortopedista explica como se divide entre as atividades. “Era um sonho de criança, pois o esporte sempre fez parte da minha vida. Tinha esse sonho de ser atleta. E também o sonho de ser médico. Hoje eu estou realizando os dois. Sempre gostei de cirurgia e sempre gostei de esporte, acho que a ortopedia une as duas coisas. A parte da traumatologia esportiva, do tratamento de lesões e a ortopedia em geral. Então, acho que é a melhor especialidade e a ortopedia me escolheu, não tinha outra opção”.

O chefe do Serviço de Ortopedia, Sebastião Vieira, ressalta o empenho dele como residente. “Eu o conheço desde acadêmico e como residente ele é uma pessoa fantástica, bastante estudioso, bom tecnicamente e acima de tudo muito respeitador, o que facilita trabalhar em equipe. Ele sempre escuta os conselhos e eu sempre digo que vencer no esporte é difícil, mas vencer na vida profissional é ainda mais difícil”.

A superintendente do HU-UFMA, Joyce Santos Lages, também foi recepcioná-lo e ressaltou a importância do prêmio como incentivo para os demais colegas de trabalho para prática esportiva. “Ele é um exemplo para todos, pois a prática de esportes e o cuidado com a saúde é extremamente importante para as nossas vidas. A nossa rotina de trabalho em um hospital é bastante exaustiva e apesar de cuidarmos da saúde do próximo, muitas vezes esquecemos da nossa própria saúde e boa forma. Ele mostra que é possível conciliar uma rotina de exercícios com o trabalho diário”.

Bruno Lobo agradeceu a recepção. “É um sonho realizado trazer essa medalha para o Brasil. Agradeço a todo o serviço do HU-UFMA por me permitir e me ajudar nas dificuldades do dia a dia e espero dar continuidade, realizando as duas coisas da melhor forma possível. E vamos ver quais são os próximos desafios que nos aguardam. Agora é focar na residência, engatar o ritmo aqui e depois pensar nas próximas competições que virão”.

Saiba mais:

Bruno Lobo é Tri-campeão brasileiro, campeão Sul-americano 2018 e campeão Pan-americano 2019.

O Pan-americano é um evento multiesportivo, que neste ano teve mais de 6.000 atletas de 41 países competindo. Lima (Peru) foi eleita a sede dos jogos de 2019 e foi a primeira vez que uma cidade peruana contou com uma edição da competição.

Foram 19 dias de jogos Pan-Americanos. O Brasil confirmou o seu melhor desempenho na competição, conquistando 171 medalhas, 55 de ouro, 45 de prata e 71 de bronze. O que garantiu ao país o 2º lugar do quadro geral de medalhas, atrás apenas dos EUA.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte