Geral | Universo geek

On Pix se consagra como palco da cultura geek em São Luís

Dividido em dois palcos e dezenas de espaços, o On Pix deu luz e voz a segmentos que vêm ganhando notoriedade da capital, se consagrando como um divisor de águas no meio
Monalisa Benavenuto27/05/2019
Rosanna Mualem venceu disputa de cosplay

SÃO LUÍS- No Dia do Orgulho Nerd, nada melhor que um evento à altura para comemorar a data. Em sua primeira edição, o On Pix – promovido a partir da parceria entre o Site Volts e o Grupo Mirante, no sábado (25) – se consagrou como o maior evento geek de São Luís, contando com a presença de grandes nomes do cenário nacional e local, prestigiados por milhares de pessoas que passaram pelas dezenas de espaços preparados especialmente para o evento. O sucesso da empreitada se reflete na expectativa do público que já aguarda pela edição 2020 do On Pix.

Superando expectativas

Super-heróis, princesas, vilões, guerreiros e demais personagens de filmes, séries, desenhos animados, jogos e revistas em quadrinhos, além de fãs de k-pop, ilustradores, gamers, fizeram do Centro de Convenções do Multicenter Sebrae, um grande palco para amantes da cultura geek durante o On Pix 2019, confirmando que o segmento vem ganhando cada vez mais força e adeptos na capital maranhense. De acordo Lucas Vieira, fundador do Site Volts, mais de 2.500 pessoas participaram do evento ao longo das 12 horas de programação, ultrapassando o público aguardado pela produção do evento.

“Esperávamos cerca de 1500 pessoas e na verdade foi muito melhor do que o programado. Não imaginávamos que viria tanta gente, não sabíamos como o público reagiria. Pensamos que viria uma galerinha e veio uma ‘galerona’. Tem gente de todos os tipos, todas as idades, todas as classes sociais, todos os gostos e isso nos deixa muito felizes. A emoção é muito forte quando a gente para pensar em tudo o que está acontecendo”, contou.

Além dos idealizadores, o On Pix surpreendeu, também, o público que, não contente em se fazer presente, se dedicou, investiu e, literalmente, vestiu a camisa dos personagens favoritos, entre eles os vilões Coringa e Arlequina, representados no evento pelos estudantes Rafael Cutrim e Hillari Gracetto que, apesar de estreantes no mundo cosplay, chamaram atenção dos presentes que fizeram fila para garantir uma foto com o casal.

“Sempre tive afinidade pelo personagem do Coringa e, quando soube do evento, vi uma oportunidade de ser o vilão por um dia”, brincou Cutrim. “Nós investimos cerca de R$120,00 para cada fantasia e valeu cada centavo. É muito legal esse carinho das pessoas e a sensação de ser famosa por um dia em um evento tão bacana”, completou Hillari Gracetto enquanto era abordada pelos fãs dos personagens.

Juliana Lopez, cosplay da Mulher Maravilha

Sucesso entre o público

Dos quadrinhos e telas de cinema, para o tapete vermelho do On Pix, os super-heróis Capitão América, Mulher Maravilha e Pantera Negra estiveram entre as atrações mais assediados pelo público. Interpretados, respectivamente, pelos atores Daniel Leite, Wellington Silva e Juliana Lopez, as atrações mobilizaram longas filas para um minutinho de interação, registro de fotos e a conhecida “tietagem” de quem teve a oportunidade de estar próximo dos personagens favoritos, como a universitária Liana Castro.

“É incrível a semelhança entre os atores e os personagens e, para quem é fã de super-heróis, é indescritível poder abraçar e registrar um momento assim, tão perto deles. Nunca pensei que algo assim aconteceria em São Luís e estou maravilhada diante de tanta coisa legal em um só lugar. Ver eventos, que normalmente acontecem no Sudeste, realizados aqui, é um incentivo e tanto para quem mergulha no mundo geek. Vou guardar esse dia como um dos mais especiais da vida”, declarou.

Atrações nacionais

Dividido em dois palcos e dezenas de espaços, o On Pix deu luz e voz a segmentos da capital que vêm ganhando notoriedade nacionalmente, entre eles a produção de jogos, destacada por André Faure, CEO da GamePlan, empresa de consultoria especializada em games e uma das atrações que passaram pelo palco do evento. Para ele, o sucesso do evento reforça a tendência da capital em ser um grande centro gamer do país.

“Os maranhenses são criativos, inteligentes, flexíveis, inventivos e todas estas são qualidades extraordinárias para a produção de jogos, então nada mais natural que vir ao Maranhão e encontrar várias empresas de jogos que demonstram que o estado está muito bem posicionado no setor gamer, inclusive melhor organizado que estado do Sudeste. Eu só tenho coisas lindas a dizer sobre a minha experiência nos últimos seis meses no Maranhão. O evento está de parabéns e esse sucesso mostra a que veio a cultura nerd, geek, da tecnologia e inovação”, ressaltou o especialista.

Além dele, outras atrações nacionais fizeram a alegria do público, como o quadrinista e ilustrador Daniel HDR, que contou sobre suas experiências internacionais pelas editoras Marvel Comics e DC Comics, entre outras, e o artista Alex Oliver, produtor de esculturas tradicionais em clay ou modelagem digital, reconhecido pelo trabalho em grandes sucessos do mundo dos games, como Diablo III e Word of Warcraft.

O K-pop Dance também fez parte da programação do evento

Mais aguardados

Mas as participações que deixaram o público em êxtase ficaram por conta da streamer e youtuber Samira Close e o dublador Charles Emmanuel, responsável pelas vozes de personagens como o Ben 10, Ash Ketchum (Pokémon) e Rony Weasley (Harry Potter). Além de contarem sobre suas trajetórias no cenário geek, deram dicas àqueles que sonhavam em seguir carreiras no meio.

“É muito legal encontrar pessoas que gostam da mesma coisa que você, dividir experiências, gostos e fazer novos amigos”, pontuou Samira Close, que se destaca no mundo dos jogos online e, também, LGBTQ+. “Tudo que eu puder acrescentar de conteúdo, de representatividade como drag queen, que é muito importante, porque faz as pessoas entenderem que a arte também existe e deve ser tratada como algo positivo no mundo dos games que tem se tornado mais democrático”.

Para o dublador Charles Emmanuel, com mais de 20 anos de experiência, o evento proporcionou, entre outras coisas, a interação dos artistas com o público, algo que, com o passar do tempo, vem se modificando. “É uma demonstração do reconhecimento do nosso trabalho, porque se torna uma oportunidade de nos aproximarmos de quem admira aquilo que a gente faz, algo que, antigamente, era feito de forma mais impessoal, por cartas. É maravilhoso poder estar perto do público e é sempre bom receber esse carinho, tirar fotos e falar sobre os personagens favoritos da galera”, evidenciou.

Visibilidade local

Em sua primeira edição, o On Pix deu, ainda, visibilidade às produções locais. Dezenas de ilustradores, desenhistas e quadrinistas locais abrilhantaram a “Artists Alley”, um espaço dedicado para exposição, demonstração e venda de quadros, desenhos produzidos por cada um dos profissionais que por lá passaram. Outro destaque foram as disputas do On Pix Champs dos jogos League of Legends e Counter Strike, K-pop Dance e a etapa final de Cosplay, iniciado na Invasão On Pix, no São Luís Shopping.

Atuando como cosplayer há pouco mais de um mês, a atriz Rosanna Mualem levou ao palco da competição da categoria muita interpretação e performance, representando a personagem Magia, do filme Esquadrão Suicida da DC Comics. A semelhança foi tanta que rendeu à estreante em disputas deste tipo a premiação de melhor cosplay do evento. “Foi incrível. Não imaginei que pudesse ganhar até descer do palco e as pessoas me cumprimentarem pela apresentação”, destacou a recém-chegada ao segmento que afirmou, ainda, o desejo de permanência neste mundo animado. “Pretendo continuar fazendo cosplays. A empolgação da galera me motivou ainda mais”.

Para 2020

A primeira edição do On Pix encerrou deixando gostinho de quero mais para todos que produziram e participaram do evento reconhecido como um divisor de águas no meio geek e pop maranhense. Fica decretado, a partir de então, o Dia do Orgulho Nerd – 25 de maio – como sendo a data oficial do On Pix, como ressaltou Lucas Vieira. “Nesse ano pudemos mostrar que esse público existe em São Luís e tem força. Ano que vem vai acontecer de novo e a gente pode esperar por algo ainda maior. O dia 25 de maio já uma data simbólica para toda essa galera, mas queremos tornar uma data física e entre para o calendário de São Luís como o dia do On Pix”, garantiu.

SAIBA MAIS

On Pix

O nome do evento faz referência a energia que conecta os geeks aos pixels de jogos, séries, filmes e demais produtos da cultura pop que atingem o auge quando estão ligados. O conceito do On Pix é juntar, em um só lugar, pessoas de todas as idades, de diferentes tribos, em que cosplayers possam expressar seu hobby e ilustradores a sua arte.

Parceiros

São Luís Shopping, SKY, Fanta e Wizard são os grandes patrocinadores do evento, que teve organização assinada pelo Site Volts e Grupo Mirante. “O On Pix é resultado de muito esforço e vontade de fazer os geeks do Maranhão se sentirem abraçados”, explicou Lucas Vieira.

25 de maio

O Dia do Orgulho Nerd, ou Dia do Orgulho Geek, é uma iniciativa que defende o direito de toda pessoa em ser um nerd ou um geek, e para promover esta cultura. A data foi escolhida para comemorar a première do primeiro filme da série Star Wars, o Episódio IV: Uma Nova Esperança, ocorrida em 25 de maio de 1977, mas divide o mesmo dia com dois outros “feriados” de fãs semelhantes: o Dia da Toalha, para os fãs da “trilogia de cinco” O Guia do Mochileiro das Galáxias, em homenagem ao seu escritor Douglas Adams, e o Glorioso 25 de Maio para os fãs da série Discworld, em homenagem ao seu escritor Terry Pratchett. A iniciativa teve origem na Espanha em 2006 com o e rapidamente se espalhou pelo mundo através da internet.

Cultura Geek ou Nerd

A cultura nerd, ou geek, atualmente é parte dominante da cultura pop. Hoje em dia, quem assiste e compra produtos de filmes de super-heróis é que é descolado. Não se pode negar o interesse do mercado nos produtos provenientes dessa cultura — com a chegada dos anos 2000, a tecnologia fez com que os amantes de super-heróis, Star Wars e Senhor dos Anéis se afastassem do estereótipo de inabilidade social e se tornassem figuras de influência, que ditam tendências e guiam o mercado da cultura pop.

Ambos os grupos costumam ser confundidos, pois têm gostos bastante semelhantes. Os nerds costumam gostar de filmes, livros, games, jogos de RPG, fantasia e ficção científica. A palavra geek passou a designar “computer geek”, ou seja, quem ganha a vida resolvendo bugs de computador, apesar de o primeiro registro da palavra ter sido, em 1976, sinônimo de “fool” (bobo). Apenas na década de 1990 a expressão ficou conhecida no Brasil e ganhou conotação positiva e hoje, o termo é mais específico: geeks é quem se atrai por tudo aquilo que é novidade, principalmente quando o assunto é computador. Pode-se dizer que é uma variante mais “light” e pop de nerd, é um termo usado para caracterizar pessoas que consomem muita tecnologia e outros produtos da cultura pop, como séries, filmes e HQs.

Galeria de fotos

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte