Economia | Consumo

Consumo dos maranhenses em 2019 estimado em R$ 84,3 bi

Segundo o Índice de Potencial de Consumo - IPC Maps, por categoria, as classes B e C terão maior participação no montante previsto em consumo este ano no estado, estimada em R$ 22,2 bi e R$ 25,6 bi
18/05/2019

O potencial de consumo dos maranhenses este ano corresponde a R$ 84,3 bilhões, de acordo com dados do Índice de Potencial de Consumo - IPC Maps, atualizado anualmente pela IPC Marketing Editora. Com índice (cota) de consumo estimado em 1,79993, o estado avançou da 14ª para a 13ª posição no ranking nacional, mantendo-se como o 4º no Nordeste.
Segundo o IPC Maps, por categoria, as classes B e C, terão maior participação no montante previsto em consumo este ano no estado, estimada em R$ 22,2 bilhões e R$ 25,6 bilhões (32,2% e 37,2%), respectivamente. As classes D/E responderão por um consumo de R$ 13,6 bilhões (19,8%) e a classe A por apenas R$ 7,4 bilhões (10,8%). O consumo total urbano será de R$ 69,0 bilhões e o rural, de R$ 15,3 bilhões.
Esses dados segmentados são importantes para as 360.763 empresas - sejam elas da indústria, comércio, serviços e agribusiness - mapeadas pelo IPC no Maranhão, delinearem suas estratégias de vendas, identificando o perfil do mercado de consumo no estado e seu potencial.
Os dados do IPC Maps mostram ainda como se dará os gastos dos maranhenses ao longo do ano, no sentido de atender às suas necessidades de consumo. E como tem sido observado em anos anteriores, em 2019 o maior comprometimento com despesas de manutenção do lar (inclui aluguéis, impostos e taxas, tarifas de energia elétrica, água e gás), o que corresponde a R$ 18,0 bilhões (21,5%).
Outro custo importante é o de alimentação em domicílio, cujo consumo deve chegar a R$ 12,4 bilhões. Já o hábito de comer fora de casa impactará num gasto de R$ 2,5 bilhões para o consumidor maranhense este ano. Por outro lado, o gasto com vestuário deve chegar a R$ 2,6 bilhões e com veículo próprio, deve corresponder a R$ 2,98 bilhões. No que concerne às despesas com material de construção, estas devem alcançar R$ 2,5 bilhões; com transportes urbanos, R$ 2 bilhões e com medicamentos e outras despesas com saúde, a cifra de R$ 3,6 bilhões.
Também constam na lista do IPC Maps para o Maranhão este ano, os gastos com fumo, bebidas, artigos de limpeza, eletrodomésticos e equipamentos, mobiliários e artigos do lar, calçados, higiene e cuidados pessoais, livros e material escolar, matrículas e mensalidades, recreação e cultura, viagens e outras despesas.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte