Cidades | TRÂNSITO

Grande Ilha: acidentes de trânsito causaram 30 mortes neste ano

Em abril, colisões e atropelamentos ocasionaram seis mortes; ações do Maio Amarelo buscam conscientizar e reeducar condutores e pedestres
MONALISA BENAVENUTO / O ESTADO04/05/2019
Grande Ilha: acidentes de trânsito causaram 30 mortes neste anoAcidentes de trânsito já mataram 30 pessoas na Grande São Luís, este ano, seis delas apenas em abril (Biné Morais / O ESTADO)

Trinta pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito ocorridos neste ano, em ruas e avenidas da Região Metropolitana de São Luís, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA). No primeiro trimestre de 2019, 24 casos foram registrados. Abril finalizou com seis mortes deste tipo, o que representa uma redução de 75% em relação ao mês anterior e 54% ao mesmo período do ano passado. Apesar da queda, os dados reafirmam a importância de operações voltadas para a educação de condutores sobre os riscos da imprudência ao volante. Durante este mês, a campanha Maio Amarelo chama atenção para o alto índice de mortes e feridos no trânsito.

Das seis mortes registradas no trânsito durante o mês passado, duas foram causadas por atropelamento e seis por colisões, entre elas a do empresário Leônidas Araújo, de 28 anos, ocorrida no Domingo de Páscoa (21). A vítima conduzia uma caminhonete, quan­do perdeu o controle da direção, su­biu o canteiro central e colidiu de forma lateral com um poste da rede de iluminação que caiu, esmagando sua cabeça.

Os relatos de acidentes de trânsito e atropelamentos tornam-se cada vez mais frequentes na cidade. Com o aumento da população, acaba gerando, também, o crescimento da frota de veículos em circulação nas principais vias da cidade. Além disso, distrações e infrações ao volante dão margem a novos registros de acidentes e óbitos no trânsito. Uma realidade preocupante que motivou a criação do movimento Maio Amarelo, realizado todos os anos em parceria com órgãos públicos e privados relacionados ao setor, além da sociedade civil.

Neste ano, a campanha chega à sua sexta edição no estado e conta com a parceria do Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA), Departamentos Municipais de Trânsito, superintendência maranhense da Polícia Rodoviária Federal (PRF-MA) e Polícia Militar Rodoviária para a realização de atividades educativas e conscientizadoras quanto à realidade do trânsito na Grande São Luís.

A campanha traz o tema “No Trânsito, o Sentido é a Vida”, definido pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV) e aprovado pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e subtema “Me Ouça”, com participação de crianças alertando os condutores da família para os riscos de ignorar as regras previstas na legislação viária, a fim de incentivar comportamentos que reduzam o número de mortes no trânsito.

Para isso, estão programadas atividades em escolas e empresas públicas e privadas, espaços de grande fluxo de veículos, bares, restaurantes, avenidas da capital e demais municípios que compõem a região metropolitana, além de outras cidades maranhenses, que são atendidas pelas 15 Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans). Prédios públicos e pontes serão iluminados com a cor amarela, entre eles a sede do Detran-MA, na Vila Palmeira, e o Palácio dos Leões, sede do governo.

Maio Amarelo

A campanha foi lançada em 2010 pelas Organizações das Nações Unidas (ONU), que definiu o período entre 2011 a 2020, a Década de Ações para a Segurança no Trânsito. O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o poder público e a sociedade civil para colocar em pauta o tema segurança nas mais diferentes esferas. A proposta é chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

Em 11 de maio de 2011, a ONU decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito. Com isso, o mês de maio se tornou referência mundial para balanço das ações que o mundo inteiro realiza. A escola da cor para o movimento é que o amarelo simboliza atenção e também a sinalização e advertência no trânsito.

De acordo com o Observatório, os acidentes não acontecem, mas sim são frutos de escolhas inadequadas e arriscadas. 90% dos acidentes têm como motivação as falhas humanas como imperícia, imprudência e desatenção.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte