ACIDENTES

Em seis dias, 14 mortes foram registradas nas rodovias maranhenses

Casos mais graves ocorreram nos dias 31 de janeiro e 5 de fevereiro, sob chuvas, ambos com cinco óbitos; PRF recomenda atenção redobrada

MONALISA BENAVENUTO / O ESTADO

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h26

[e-s001]Apesar de ainda estar em seu primeiro bimestre, 2019 já apresenta dados preocupantes em relação aos acidentes de trânsito em rodovias federais que cortam o Maranhão. De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), foram quatro ocorrências fatais registradas em menos de uma semana, entre os dias 31 de janeiro e terça-feira (5), que resultaram em 14 óbitos. Excesso de velocidade e ultrapassagens indevidas, somadas à ingestão de bebida alcoólica, são as causas mais habituais dos acidentes nas estradas.

No total, 17 acidentes foram registrados durante os últimos seis dias, resultando em 34 feridos, além dos óbitos. Os casos mais graves e com maior número de vítimas foram registrados nos dias 31 de janeiro e cinco de fevereiro, na BR-402, que envolveu uma van de passageiros e um caminhão frigorífico, e na BR-010, entre um táxi e um ônibus, respectivamente, e apresentaram características semelhantes. Segundo o inspetor Antônio Noberto, da PRF, em ambos os casos foi verificado o cometimento de infrações sob chuva, quando a velocidade deve ser reduzida e os cuidados intensificados, principalmente no que se refere a ultrapassagens.

“O que tem acontecido nos últimos dias é a junção de imprudências, principalmente excesso de velocidade permitida e ultrapassagens indevidas, como no acidente registrado na BR-402, que resultou em cinco mortes. No outro caso, também com cinco óbitos, apesar de a ultrapassagem ter sido realizada em local permitido, não havia condições de visibilidade e aderência no asfalto”, explicou o inspetor.

A recomendação para os condutores é de que a atenção seja mantida durante os dias de chuva, haja vista que as pistas ficam mais escorregadias, tornando mais difíceis as freagens bruscas, além de que a redução da velocidade nestas condições é exigida pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), como frisou Noberto. “É preciso que as pessoas se conscientizem de que, em pista molhada, a velocidade máxima permitida é de 60 km/h e ultrapassagens apenas em último caso, por questão de segurança”.

Ainda segundo o inspetor, as condições climáticas, somadas à falta de manutenção em estradas do Maranhão, acabam criando mais uma armadilha: os buracos. “Em vários pontos, as rodovias apresentam muitos buracos, conhecidas como panelas, que cortam pneus e acabam provocando graves acidentes”, destacou Noberto, que apontou ainda alguns trechos que requerem maior atenção. “Na BR-135, isto é muito comum, seja no sentido decrescente, no Campo de Peris, ou entre Miranda do Norte, Matões do Norte e São Mateus. Além de outros trechos na BR-316, quase todas elas nesse período chuvoso apresentam problemas”, concluiu.

OCORRÊNCIAS

Dia 31/1
No Km 54 da BR-402, entre Morros e a entrada de Humberto de Campos, uma ultrapassagem em curva sob chuva resultou em colisão frontal entre uma van e um caminhão frigorífico. Cinco mortos e onze feridos. Obs.: Condutor da van com suspeita de embriaguez.
Dia 2/2
No Km 187 da BR-010, um pedestre foi atropelado e acabou falecendo.
Dia 4/2
No Km 191 da BR-316, no município de Zé Doca, uma colisão transversal entre um Corolla e uma motocicleta foi registrada. Os três ocupantes da moto morreram. Obs.: o condutor do Corolla estava embriagado.
Dia 5/2
No Km 269 da BR-010, uma colisão transversal entre um táxi e um ônibus resultou em cinco mortes. O caso ocorreu após a realização de uma ultrapassagem em local permitido (linha pontilhada), porém sob chuva e com pouca visibilidade.

[e-s001]CUIDADO COM AQUAPLANAGEM

O principal perigo em dias de chuva é a aquaplanagem, aquela poça bem rasa de água que fica sobre o asfalto e deixa o chão bem escorregadio e que pode fazer com que os pneus não entrem em contato com o asfalto e o carro derrape.
Para evitar qualquer problema em relação a esta armadilha nos dias chuvosos, além de diminuir a velocidade é bom ter em mente que seus freios devem estar em perfeito estado, bem como seus pneus.
Fique sempre de olho nos tamanhos das poças formadas nestes dias dando uma boa distância do veículo que está a sua frente e vendo a quantidade de água que espirra. Quando houver poça, mas não espirrar nada, é sinal de aquaplanagem. Então, fique com a atenção redobrada.
Além deste perigo número um, há muitas coisas que você pode fazer para dirigir com mais precaução nos dias de chuva. Veja só:
1 – Reduza a velocidade e acenda o farol baixo, mesmo se ainda estiver claro, pois isso facilita aos demais veículos verem que tem alguém passando e permite que enxergue melhor as poças e outros carros.
2 – Mantenha uma distância segura do veículo que está a sua frente. Além de ajudar em casos de verificar a quantidade e profundidade de poças, como dito acima, você evita colisões no caso de freadas bruscas. O recomendado é cerca de 10 metros, o que equivale a mais ou menos dois carros.
3 – Não se esqueça de ligar o desembaçador traseiro e escolher a velocidade correta do limpador do para-brisas, que deve estar compatível com a intensidade da chuva.
4 – Nada de manobras duvidosas. Então, se ficar na dúvida se é possível passar em um ponto muito alagado, prefira mudar seu caminho do que ficar parado no meio de um alagamento.
5 – Ande bem devagar para evitar freadas bruscas, pois isso pode ocasionar até engavetamentos e acidentes perigosos. Andando devagar, consegue frear a tempo de ver alguma coisa ou de algum carro frear a sua frente.
6 – Nada de querer limpar o vidro com as mãos, pois isso só piora a visibilidade por deixar o vidro embaçado. Use sempre um pano limpo e próprio para isso. No caso de ter um ar-condicionado, ligue-o e posicione o ar na direção correta. O ventilador do carro também ajuda. Caso o vidro já esteja embaçado quando for ligá-los, use sempre o ar quente.
7 – Na dúvida, sempre pare no acostamento quando a chuva estiver forte e em caso de neblina use as luzes de neblina ou o farol baixo também.
Não é preciso nem dizer que não se deve realizar ultrapassagens em dias de chuva, pois sua visibilidade é bem menor do que em dias comuns, mas vale aqui deixar este alerta para que fique atento e tenha atenção redobrada quando precisar usar seu veículo seguindo estas dicas de direção defensiva em dias de chuva.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.