Polícia | Violência doméstica

Ex-mulher de Inácio Melo, o atual marido de Eliziane Gama, confirma já ter sido agredida por ele

Em vídeo publicado nas redes sociais, Adriany de Paula confirmou que foi agredida por marido de deputada
O Estado MA04/10/2018 às 18h16
Adriany de Paula e Inácio Cavalcante Melo Neto.

A jornalista Adriany de Paula Pinto Nunes publicou vídeo em suas redes sociais na tarde desta quinta (4) em que confirma ter sido vítima de agressões pelo ex-marido, Inácio Melo. O caso já havia sido noticiado por O Estado dias atrás.

Na peça, Adriany afirma que sofreu agressões físicas por anos. Em contato com a redação de O Estado por telefone, ela reiterou o conteúdo de vídeo e fez outras denúncias.


"Não deu para falar tudo por conta da emoção. Aconteceu muito mais coisas", disse.

Adriany falou que trabalhou por anos em uma madeireira de Inácio sem receber salário. "Ele dizia que o dinheiro deveria ficar na conta dele. Eu nunca recebi nada".

Deputada Eliziane Gama chegou a acusar denúncias contra marido de mentirosas.


A jornalista ainda lembrou que foi torturada psicologicamente pelo ex-marido e que possui provas de tudo o que diz. "Tenho boletins de ocorrência, exame de corpo e delito e várias testemunhas".

De acordo com a jornalista, ela foi motivada por inúmeras questionamentos em relação ao seu passado após veiculação de reportagem em O Estado que expôs o passado de Inácio Melo. A reportagem preservou o nome de Adrianny na época.
"Eu queria apenas esquecer, mas assim que a reportagem saiu, muitas pessoas se lembraram que eu havia sido casado com ele. Então essas pessoas começaram a questionar", disse.

Adriany falou no vídeo que as declarações de Eliziane Gama, acusando as denúncias de O Estado de mentirosas, também a motivaram a fazer o vídeo. "Eu realmente não queria falar por medo. Mas, todos os dias eu via meu passado sendo negado. Meu medo se transformou em revolta".

Adriany esclareceu no vídeo que as declarações de Eliziane Gama, acusando as denúncias de O Estado de mentirosas, também a motivaram. A fazer o vídeo. "Eu realmente não queria falar por medo. Mas, todos os dias eu via meu passado sendo negado. Meu medo se transformou em revolta".

Eliziane Gama chegou a entrar com uma ação contra O Estado por conta das denúncias que hoje foram confirmadas por Adriany de Paula.

Contra a Violência à Mulher


Até a publicação dessa reportagem, centenas de pessoas já haviam manifestado apoio a Adriany.

Algumas chegaram a dizer que lembravam dos tempos em que Adriany de Paula sofria com as agressões.

Entre as hashtags usadas por Adriany está a #metoo. A palavra ganhou destaque mundial nos últimos meses por representar a luta de mulheres contra violência psicológica e física.

A jornalista acredita que sua postura pode influenciar outras mulheres a denunciarem casos de agressão. "Não apenas nós mulheres, mas toda a sociedade precisa se unir contra a violência".

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte