Cidades | Sem tratamento

ETE do Bacanga trabalha com apenas 10% de sua capacidade, constata vistoria

Constatação foi feita durante inspeção realizada pelo titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos na Estação de Tratamento de Esgoto, em agosto; apesar de ter capacidade para 250 litros por segundo de esgoto, ela trata apenas 25
Monalisa Benavenuto / O Estado13/09/2018

SÃO LUÍS - A Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Bacanga funciona, atualmente, com apenas 10% de sua capacidade, de acordo com o juiz Douglas de Melo Martins, titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos. A constatação foi feita durante uma inspeção realizada à ETE em agosto.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte