Campanha

Começa hoje 1ª etapa da vacinação contra a aftosa no Maranhão

Ano passado, segundo a Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged), foram vacinados mais de 98% de todo o rebanho bovino e bubalino do estado

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h31
Bovinos e bubalinos devem ser imunizados para que o estado e o país continuem livres da febre aftosa
Bovinos e bubalinos devem ser imunizados para que o estado e o país continuem livres da febre aftosa (aftosa)

Com um rebanho a imunizar estimado em 7,6 milhões de cabeças de bovinos e bubalinos, o segundo maior da região Nordeste, o Maranhão inicia, de hoje até o dia 31 deste mês, a primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa.
Ano passado, segundo a Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged), foram vacinados mais de 98% de todo o rebanho bovino e bubalino do Maranhão contra a febre aftosa, o que representou a imunização de 7.530.569 animais em 90.709 propriedades rurais.
O presidente da Associação dos Criadores do Maranhão (Ascem), Ivaldeci Mendonça, disse que os criadores do estado estão conscientes da importância da vacinação. “Nossos criadores estão fazendo seu papel, vacinando seus animais, dando sua contribuição para o Maranhão avançar cada vez mais no status sanitário de livre sem vacinação”, destacou.
Vale lembrar que em 2002 o Maranhão era considerado área de alto risco sanitário para a febre aftosa, passando, em 2004, a ser classificado como área de médio risco. Em 2014, a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) reconheceu o estado como área livre de febre aftosa com vacinação.
O diretor do Departamento de Saúde Animal (DSA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Guilherme Marques, alertou que o calendário de vacinação tem que ser seguido à risca. “O fazendeiro que não cumprir com sua obrigação será autuado e multado (a multa depende de cada estado) e a vacinação, aplicada, mes­mo que seja necessária a utilização de força policial”, afirmou.
A exemplo do Maranhão, a maior parte dos estados realiza a primeira etapa da vacinação neste mês de maio. Santa Catarina é o único estado sem essa obrigação, por já ser livre de febre aftosa sem vacinação. Em março e abril, teve início a vacinação em parte dos estados de Roraima, Rondônia, Pará e Amazonas.
A retirada da vacinação contra aftosa no Brasil está prevista a partir de maio de 2019, no Acre, Rondônia, além de uma parte do Mato Grosso e do Amazonas que fazem divisa com os dois estados. As ações serão estabelecidas por meio de portaria.

Dosagem
Neste ano, a vacina continua com a dosagem de 5ml, contendo dois tipos de vírus: O e A. “Estamos trabalhando para que em maio do ano que vem a vacina tenha 2ml”, disse Guilherme Marques. O criador que, eventualmente, observa algum tipo de lesão vesicular ou animais babando e mancando (suspeita de febre aftosa) deve comunicar imediatamente o serviço veterinário oficial.
As notificações de casos suspeitos de doença vesicular podem ser feitas no aplicativo Pec.SaúdeAnimal, gratuito, tanto no sistema Android como no IOS. Também serve para notificação da raiva, ataque de morcegos vampiros entre outros problemas sanitários, inclusive para denunciar criadores que não estejam vacinando o gado ou escondendo alguma enfermidade.
Este aplicativo também contém toda legislação federal e as regras internacionais de saúde animal, e tem os manuais do Ministério da Agricultura, que servem como uma orientação aos veterinários privados e oficiais e ao produtor rural em geral.

Mais

Cuidados que o criador deve ter:

Comprar as vacinas somente em lojas registradas

Verificar se as vacinas estão na temperatura correta: entre 2°C e 8°C

Para transportá-las, usar uma caixa térmica, colocar três partes de gelo para uma de vacina e lacrar

Manter a vacina no gelo até o momento da aplicação

Escolher a hora mais fresca do dia e reunir o gado. Lembrar que só devem ser vacinados bovinos e búfalos

Durante a vacinação, manter a seringa e as vacinas na caixa térmica e usar agulhas novas de preferência do tamanho 15mm por 18mm, limpas

Lembrar que a higiene e a limpeza são fundamentais

Agitar o frasco antes de usar e aplicar a dosagem certa em todos os animais: 5 ml

Aplicar na tábua do pescoço, embaixo da pele, com calma

Preencher a declaração de vacinação e entregá-la no serviço veterinário oficial do estado junto com a nota fiscal de compra das vacinas.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.