Cidades | Elevações sucessivas

Passagens de ônibus de São Luís mais caras a partir de hoje

Levantamento feito por O Estado mostra que os valores das passagens registraram elevações que variam de 40,7% a 51,8% de 2014 para cá
Thiago Bastos / O Estado22/01/2018

SÃO LUÍS- Levantamento feito por O Estado apontou que, com o aumento nas tarifas da capital maranhense anunciado na manhã de sábado (20) e válido a partir de hoje (22), os valores das passagens de ônibus em São Luís registraram elevações que variam de 40,7% a 51,8% de 2014 para cá. Em nota, a Prefeitura de São Luís justificou a medida e informou que o “reajuste tarifário deste ano atende às regras do contrato de concessão do serviço”, referindo-se à licitação do transporte finalizada pelo poder público em 2016.

No sábado (20), a Prefeitura - por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) - informou que os valores cobrados nas chamadas “linhas não-integradas”, ou seja, aquelas cujas viagens não passam por nenhum dos terminais de integração da cidade (e que correspondem aos níveis I e II) seriam fixados em R$ 2,70. Ou seja, o nível I, por exemplo, que antes cobrava dos passageiros o valor de R$ 2,20 sofreu um aumento de R$ 0,50, ou 18,5% em termos percentuais. Elevação semelhante somente foi registrada em junho de 2014 quando o Município, após pressão dos empresários do setor e para pôr fim a uma greve dos motoristas e cobradores de ônibus da cidade, à época, subiu o valor do nível I em 23%. Na ocasião, as passagens dos níveis II e IV também subiram.

Em relação ao reajuste deste ano, o nível IV (ou as linhas integradas), ainda segundo o Município, que antes possuía passagem fixa no valor de R$ 2,90 passa a custar R$ 3,10, representando um aumento menor, neste caso, de 6,45%. Em síntese, um usuário que antes gastava, usando linha integrada, até R$ 29 por semana (considerando para este cálculo duas viagens por dia e de segunda a sexta-feira), a partir de hoje (22), passará a gastar, para esta mesma rotina semanal, R$ 31, uma diferença de R$ 2 (que representa quase uma passagem extra no orçamento do consumidor).

A elevação dos valores das tarifas de ônibus deste ano foi anunciada na mesma semana em que os empresários se posicionaram de forma mais incisiva acerca da necessidade de interferência na tabela das passagens. Segundo a superintendência do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET), que se baseou em uma consultoria acionada pela própria entidade, o aumento das passagens deveria ser de R$ 4 para atender a todos os custos dos empresários.

Considerando o reajuste concedido pelo Município, os novos valores ficaram 22,5% abaixo do pedido feito pelos donos das empresas. Até o fechamento desta edição, o SET não se pronunciou de forma oficial sobre os novos preços das passagens de ônibus.

Pedido

O Estado vem informando, desde o ano passado, que os empresários formalizaram o pedido de elevação nos valores das tarifas à Prefeitura em agosto do ano passado. À época, a classe recebeu a informação que o poder público se pronunciaria sobre o assunto em até 30 dias, o que não ocorreu. Mesmo questionada, a Prefeitura em nenhum momento deu qualquer parecer sobre possíveis estudos feitos para revisão nos valores das tarifas.

Relação com os rodoviários

A mudança nos preços nas tarifas tem relação direta com os motoristas e cobradores de ônibus que, há cerca de dez dias, suspenderam as atividades em algumas empresas do setor que não arcaram em dia com o pagamento dos salários. Pelo menos três empresas (Autoviária Matos, São Benedito e Marina) deixaram de circular na capital maranhense por algumas horas no dia 10 deste mês. No entanto, após pressões do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, as pendências financeiras foram quitadas e os coletivos voltaram às ruas no dia seguinte. À época, o SET admitia os atrasos nos salários em algumas empresas e informava que a demora se devia a vários custos suplementares causados, em especial, pela defasagem das passagens de ônibus.

Ônibus articulados voltarão?

Nas edições impressa e digital deste fim de semana (20 e 21 deste mês), O Estado publicou reportagem em que informava que o SET queria devolver os ônibus articulados, por falta de condições de manutenção dos veículos (que por serem novos exigem altos valores mensais). Com o aumento nas tarifas, mesmo que abaixo do valor pedido pelos empresários, esta pretensão do SET poderá ser revista

NOTA DA SMTT SOBRE O AUMENTO DE 2018

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) informa o reajuste na tarifa de prestação do serviço de transporte público de São Luís. O valor da passagem das linhas integradas passa de *R$ 2,90 para R$ 3,10*e o das não integradas - atualmente de R$ 2,20 e R$ 2,50 - passa a ter preço único de R$ 2,70. Os novos valores tarifários fixados por Decreto Municipal entram em vigor a partir da 0h desta segunda-feira, dia 22 de janeiro de 2018.

A SMTT esclarece que o reajuste tarifário atende às regras do contrato de concessão do serviço. O último reajuste concedido às empresas que operam o sistema de transporte público da capital maranhense tinha ocorrido em março de 2016, há quase dois anos.

ÚLTIMOS AUMENTOS NAS PASSAGENS

Junho de 2014

De R$ 1,30 – para R$ 1,60

De R$ 1,60 – para R$ 1,90

De R$ 2,10 – para R$ 2,40

Março de 2015*

De R$ 1,60 – para R$ 1,90

De R$ 1,90 – para R$ 2,20

De R$ 2,40 – para R$ 2,80

*Após uma série de protestos, a Prefeitura reviu o valor da tarifa mais cara e baixou de R$ 2,80 para R$ 2,60. As demais tarifas se mantiveram.

Março de 2016

De R$ 1,90 – para R$ 2,20

De R$ 2,20 – para R$ 2,50

De R$ 2,60 – para R$ 2,90

Janeiro de 2018

De R$ 2,20 – para R$ 2,70

De R$ 2,50 – para R$ 2,70

De R$ 2,90 – para R$ 3,10

Fonte: Prefeitura de São Luís

O que a população acha?

Eu acho um grande abuso ao trabalhador. Tudo fica cada dia mais caro e o nosso salário não aumenta. Não podemos aceitar de forma algum esse aumento abusivoAna Cleide Carvalho, 45 anos, autônoma

Eu não estava nem sabendo desse aumento. Fui pega de surpresa e agora mesmo que o meu dinheiro não vai dar pra fazer praticamente nada. Acho isso um grande absurdoMaria Soares, 28 anos, doméstica
Eu considero uma falta de respeito com o trabalhador da nossa cidade, especialmente com aqueles que ganham pouco. Não tem como se sustentar com uma situação como essa, um aumento desse tanto vai nos prejudicar muitoCecília Costa, 39 anos, auxiliar administrativa
Só quero dizer ao prefeito Edivaldo Holanda que ele não poderia ter feito isso com a população. Sinceramente, o meu voto ele não teria mais nem que ele pudesse ser candidato novamente. Não aceito issoFernando Froz, 32 anos, comerciante

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte