Cidades | De olho no motorista

Polícia fecha o cerco contra a embriaguez ao volante

Comparando o primeiro semestre de 2016 com o mesmo período deste ano, o total de fiscalizações aumentou 87%; somente as operações da Lei Seca aumentaram 21% na Ilha
Jock Dean / O Estado26/08/2017
Polícia fecha o cerco contra a embriaguez ao volantePolícia Militar realiza blitz em vários pontos da cidade para coibir infrações ao Código de Trânsito Brasileiro (Paulo Soares / O Estado)

SÃO LUÍS - Não é só aos novos pardais que os condutores devem ficar atentos quando trafegarem pelas avenidas de São Luís. A Polícia Militar (PM), por meio da Companhia de Policiamento Rodoviário Independente (CPRV Ind), está fechando cada vez mais o cerco contra condutores que têm o hábito de dirigir após consumir bebida alcoólica. O motorista que for flagrado dirigindo sob efeito de álcool (ou qualquer outra substância psicoativa) deve pagar multa de R$ 2.934,70, segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

De acordo com a CPRV Ind, comparando o primeiro semestre de 2016 com o mesmo período de 2017, houve aumento no número de ações realizadas. O total de fiscalizações aumentou 87%. Somente as operações Lei Seca aumentaram 21%.
Além do cumprimento à Lei Seca, durante a fiscalização também é verificada a procedência do veículo, restrições de roubo e furto e a certificação do documento.

O CTB determina o pagamento de multa de R$ 2.934,70 ao motorista flagrado dirigindo sob efeito de álcool (ou qualquer outra substância psicoativa). Além disso, ele tem o veículo apreendido e o direito de dirigir suspenso por 12 meses. Se, ainda, a concentração de álcool for igual ou superior a 6 decigramas de álcool por litro de sangue ou igual ou superior a 0,3 miligrama de álcool por litro de ar alveolar, o motorista responderá por crime de trânsito, podendo pegar pena de seis meses a um ano de prisão.

Na Região Metropolitana de São Luís existem 12 pontos de blitz. Esses pontos podem ser alterados de acordo com dados coletados de produtividade das ações. Por questões de segurança - e para garantir o sucesso das verificações - a informação sobre horários não são divulgadas. A CPRV tem mapeamento de áreas em que mais condutores descumprem as leis de trânsito. O mapeamento é realizado e a CPRV Ind utiliza esses dados coletados a partir das operações para planejar e aplicar medidas que visam inibir as infrações de trânsito. As áreas em que as ocorrências mais são registradas são as avenidas Guajajaras, Litorânea e dos Holandeses.

LEIA TAMBÉM:

Fiscalização do trânsito de São Luís ficará mais rigorosa
Dirigir sob o efeito de álcool coloca em risco a vida de condutores, passageiros e pedestres, pois o condutor tem mais chances de cometer uma imprudência e causar um acidente com vítima fatal. A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) informou que, de 1º de janeiro a 31 de julho de 2017, foram contabilizados 63 inquéritos relacionados a mortes no trânsito em São Luís, instaurados pela Delegacia da Cidade Operária (Decop) e Delegacia de Acidentes de Trânsito (DAT). A maioria das mortes foram decorrentes de atropelamentos. A SSP não informou em quantos dos acidentes o condutor estava sob o efeito de álcool.

Mortes no trânsito
No primeiro semestre de 2016, ocorreram 45 mortes no trânsito de São Luís e durante o ano todo foram 78 óbitos. Os números de 2017 são 4% maior que o de 2015, quando 75 pessoas morreram.

Ainda segundo dados da SSP, em 2017, 10 casos de mortes no trânsito foram registrados na Ilha durante mês de julho. Este ano, o mês de junho foi o período do ano mais violento no trânsito e contou com 12 mortes. O segundo em que mais ocorreram acidentes com morte foi fevereiro, com um total de 10 casos. O mês de janeiro teve quatro casos; março, oito óbitos no trânsito; abril, sete casos, e maio, com nove.

Até mesmo criminosos foragidos da Justiça são presos durante o trabalho da CPRV Ind. No ano de 2016, a companhia prendeu um foragido da Justiça que respondia pelo crime de homicídio qualificado. Neste ano de 2017, não houve - até o momento - prisão de foragidos. Contudo, três pessoas foram detidas por suspeita de envolvimento em um crime de sequestro relâmpago.

Sobre as ações de segurança no trânsito, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) esclareceu que realiza campanhas educativas, palestras nas escolas, blitz educativas no trânsito e Operação Lei Seca.

SAIBA MAIS

Mortes no trânsito em 2017
Janeiro: 4 casos
Fevereiro: 10 casos
Março: 8 casos
Abril: 7 casos
Maio: 9 casos
Junho: 12 casos
Julho: 10 casos

Fonte: SSP

Balanço de operações da CPRV Ind em São Luís:

2017 até o mês de julho:
Casos de Lei Seca: 2.630
Motorista não habilitado: 1.282
Veículo não licenciado: 1.542

Em 2016
Casos de Lei Seca: 3.764
Motorista não habilitado: 2.391
Veículo não licenciado: 2.476

Fonte: CPRV Ind

Avenidas onde acontecem mais infrações

Avenida Guajajaras - 259 autos de infração
Avenida Litorânea – 214 autos de infração
Avenida dos Holandeses – 142 autos de infração

Fonte: CPRV Ind

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte