Esporte | Fórmula 1

Hamilton se diz mais ''confortável'' no México e Rosberg admite ameaça da Ferrari

Para Rosberg sagrar-se vencedor, teria que vencer o GP mexicano e torcer para Hamilton não passar do 10º lugar
29/10/2016
Hamilton se diz mais ''confortável'' no México e Rosberg admite ameaça da FerrariPiloto Lewis Hamilton se diz mais confortável no México

Na disputa aberta pelo título do Mundial de Pilotos da Fórmula 1, os pilotos da Mercedes deixaram a pista do Autódromo Hermanos Rodríguez com discursos opostos na sexta-feira. Enquanto o inglês Lewis Hamilton se disse "mais confortável" no traçado mexicano, o alemão Nico Rosberg admitiu a ameaça apresentada pela Ferrari.

A equipe italiana, com o alemão Sebastian Vettel, registrou o melhor tempo do dia, no segundo treino livre. Ele desbancou Hamilton, que havia liderado a primeira sessão, superando justamente Vettel. Nesta primeira atividade, o finlandês Kimi Raikkonen também mostrou serviço ao anotar o terceiro tempo.

Diante do crescimento do time italiano neste GP do México, Rosberg se mostrou alerta para evitar sustos no domingo. "A Ferrari pareceu muito rápida aqui, então eles serão uma grande ameaça para nós", reconheceu o líder do campeonato, que pode até se sagrar campeão no domingo. Para tanto, teria que vencer o GP mexicano e torcer para Hamilton não passar do 10º lugar, combinação um tanto improvável, mas não impossível em razão da falta de confiabilidade da Mercedes nas últimas provas.

Diante deste risco, Hamilton chegou à Cidade do México pressionado para buscar a vitória e seguir com chances de título Mas, na sexta, o inglês não demonstrou maior preocupação com a briga pelo troféu. "Tivemos um dia sólido ao seguirmos o nosso programa para o fim de semana. A pista está melhor do que estava no ano passado e eu me sinto mais confortável no carro em comparação a minha primeira vez aqui. Espero continuar com essa sensação ao longo de todo o fim de semana", disse Hamilton.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte