Proibição no trânsito

Carros estacionados de forma irregular

Sem fiscalização regular, condutores aproveitam para circular e deixar seus carros e motocicletas em locais proibidos

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h48
Veículos transitam pelo Centro Histórico e até são estacionados em calçada
Veículos transitam pelo Centro Histórico e até são estacionados em calçada (Veículos)

A sinalização deixa claro que é proibido estacionar ou parar em algumas regiões do Centro Histórico, mas muitos condutores ignoram isso. É comum ver carros estacionados em calçadas e motocicletas paradas ou circulando por ruas onde o tráfego é proibido, mesmo que isso represente mais do que uma infração de trânsito, mas também prejuízos ao patrimônio.

Na Rua do Giz, em frente à Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico no Maranhão, é comum ver diversos carros estacionados sobre a calçada. Com a pouca oferta de vagas de estacionamento e a grande demanda, a cena já se tornou parte do cotidiano.

Na mesma rua, poucos metros à frente, é comum também ver motocicletas circulando numa área proibida. Os condutores são, em sua maioria, fornecedores de água, gás e alguns profissionais de grandes fornecedores que trabalham utilizando motos.

Não é somente nesse ponto que as infrações acontecem. Na Rua da Palma, os motoristas que precisam resolver alguma pendência nos órgãos da região, ignoram a placa de proibido estacionar e deixam seus carros na calçada atrapalhando os pedestres.

Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) informa que fiscaliza as ruas do centro de São Luís com agentes de trânsito em viaturas e quando constatada algum tipo de irregularidade, os condutores são notificados e havendo possibilidade de remoção do veículo estacionado irregular, além da autuação o veículo é guinchado ao pátio da secretaria.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.