Cidades | Debate

Jovens discutem gravidez na adolescência na Mauro Fecury

Objetivo é estimular conhecimento e reflexão e provocar mudança de atitudes no que se refere a gravidez precoce, sexualidade e saúde sexual e reprodutiva
O Estadoma.com, com informações de assessoria22/04/2016 às 10h00
Jovens discutem gravidez na adolescência na Mauro Fecury

A gravidez precoce é um problema grave que preocupa também os jovens, atores e vítimas dessa questão. Por isso, os participantes do projeto “Adolescentes da PCU (Plataforma dos Centros Urbanos) no Controle Social”, junto com a comunidade da Vila Mauro Fecury, vão discutir o tema por meio do “QUIZ - Trocando Ideias para o Enfretamento à Gravidez na Adolescência”, amanhã (23), na Escola Carlos Saads, no Alto da Esperança, a partir das 8h.

A intenção é estimular conhecimento e reflexão, bem como provocar mudança de atitudes no que se refere à gravidez precoce, sexualidade e saúde sexual e reprodutiva. A atividade envolverá as escolas Carlos Saads, Cônego Sidney Castelo Branco Furtado e Odylo Costa Filho, além do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) da Vila Nova. Haverá ainda uma roda de diálogo sobre o mesmo tema, também amanhã.

A ação faz parte de uma série de atividades de mobilização nos sete territórios de atuação do projeto “Adolescentes da PCU no Controle Social”, focadas no combate a diversos tipos de violência e violação de direitos de crianças e adolescentes.

A realização do projeto é da Agência Matraca em parceria com o Unicef, por meio da Plataforma dos Centros Urbanos (PCU). A PCU é uma contribuição do Unicef, em parceria com prefeituras e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) das cidades participantes, visando à redução das desigualdades que afetam a vida de crianças e adolescentes.

Projeto - Partindo da mesma premissa que norteia a Plataforma dos Centros Urbanos, o projeto “Adolescentes da PCU no Controle Social” foca na participação de cerca de 20 jovens como protagonistas em seus territórios, estimulando sua articulação como participantes das mudanças que levarão à melhoria de condições de vida de crianças e adolescentes. Esses jovens pertencem aos mesmos sete territórios trabalhados pela PCU, a partir de indicadores desfavoráveis: Cidade Olímpica, Coroadinho, Tirical, Mauro Fecury, Maracanã, Tibiri e Vila Embratel.

Em uma primeira etapa, eles passaram por uma oficina de “Formação Cidadã para o Controle Social”, com noções sobre ética, direitos humanos, direito à informação, controle social, participação em espaços políticos de articulação, orçamento público, e também de ferramentas práticas e lúdicas para o exercício do controle social, como fotografia, vídeo e produção de rádio.

Após Mauro Fecury, as próximas mobilizações serão realizadas no Maracanã - “Mutirão da informação – o lixo pode causar doenças”, no dia 30; no Tibiri - “Segurança e cidadania: o que eu penso sobre isso?”, no dia 07 de maio; e na Vila Embratel - “Enfrentamento à Violência Sexual”, no dia 14 de julho.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte