DOM | Cheirinho bom

Sensações e sentimentos em aromas

A personalidade, o ambiente e o clima devem pesar na escolha; a principal dica é testar
Paula Boueri / Editora do DOM19/03/2016
O pulso é um bom local para passar o perfume

Os aromas podem nos trazer sensações e memórias poderosíssimas. Em diversas situações, sentimos um cheiro que nos remete a uma lembrança – que pode ser boa ou ruim. É dessa forma que o cheirinho de café sendo coado pode nos remeter aos desjejuns em família, ou o cheiro da chuva aos banhos com amigos no meio da rua, ou ainda o cheirinho de talco à casa da vó... A percepção de odores está relacionada a nossa história e induz emoções, nem sempre conscientemente percebidas.

É por isso que o seu perfume diz muito da imagem de quem você é - ou ainda do que quer ser – e deve ser escolhido com cuidado e paciência. “Existe uma frase que diz que o perfume é uma joia em estado líquido. E é exatamente isso. Se vou ao casamento de uma grande amiga, escolho um perfume especial que vai marcar o momento. Isso mostra que nos importamos com o outro e que queremos tornar aquele momento especial para eles e para nós”, explica Jessica Oliveira, diretora de marketing da Tendresse Perfumaria.

“Tem gente que associa sua história aos perfumes que usa. Eles marcam momentos da história de quem usa de tal forma que é quase imediato sentir um determinado cheiro e lembrar de algo ou alguém. Tem aroma que se sente e deixa uma sensação boa e você nem sabe por quê”, diz Jaqueline Raquel, gerente da perfumaria.

Meu cheiro

Na hora de escolher qual (ou quais) perfume chamar de seu, uma série de fatores devem ser levados em consideração. A personalidade, o ambiente e o clima devem pesar na escolha. A principal dica, segundo as vendedoras da Tendresse, é testar.

“O perfume não é o mesmo em todas as pessoas, porque o pH da pele influencia no aroma final. Por isso que dizemos que perfume é personalidade. Muita pessoas chegam aqui querendo um perfume que sentiu em outra pessoa. Quando passamos na pele, ela não gosta, diz que não é o mesmo cheiro, mas isso porque o pH da pele dela é diferente”, esclarece Gleyci Nara, vendedora.

Ela aconselha quem está em busca de um perfume borrifar na pele e deixar por um tempo, para então decidir se é aquele cheiro que gosta. “Um perfume tem três notas. A nota de fundo, que é o aroma que as pessoas sentem assim que abrem um frasco ou o borrifam, ele é a primeira impressão, mas esse cheiro passa; as notas de coração, definem a personalidade do perfume, elas duram um pouco mais; e por último, vem as notas de fundo é o cheiro mais prolongado, que fica na nossa memória”, ensina Jaqueline Raquel.

Segundo as vendedoras, muitas vezes depois do uso prolongado de uma fragrância, a pessoa acha que ele não fixa mais, por não está sentindo mais o cheiro. “Na verdade, a pessoa chegou num ponto de estar com fadiga olfativa, que é quando o olfato dela já acostumou com o cheiro. Nesse caso, ou se troca de perfume para ela voltar a sentir o próprio cheiro, ou insiste no que gosta sabendo que ela não sente, mas os outros, sim”, diz a vendedora.

quadro perfume

Como usar

Para trabalhar, ir em uma balada, em um encontro familiar ou com aquela pessoa especial... Existem perfumes para todas as ocasiões. De acordo com Jessica Oliveira, é preciso bom senso na hora de passar a fragrância, pois o cheiro pode desagradar às outras pessoas, principalmente os alérgicos ou com sensibilidade a cheiros mais fortes.

“Se você trabalha em uma sala pequena e no ar-condicionado não pode exagerar no perfume. Então, a quantidade e o tipo de perfume devem ser dosados com cautela”, afirma. Ela acrescenta que isso não quer dizer que você não possa usar um eau de parfum (com maior porcentagem do óleo da essência na fórmula) no dia a dia, basta usar em apenas um ponto ou borrifar no ar e passar na bruma.

Por falar em pontos onde passar o produto, são três os ideais: punhos, atrás da orelha, nuca, lugares onde existe maior circulação sanguínea. Outros locais são atrás do joelho e na dobra do cotovelo. “Ao passar é importante nunca esfregar, pois isso altera as notas do produto. Tem que passar dando batidinhas. Também não se deve passar no rosto, pois pode manchar, nem no pescoço [região da tireiode], pois pode ativá-la”, aconselha a vendedora Gleyci Nara.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte