Audiência

Obras de revitalização da Rua Grande deverão durar um ano e meio

Prazo foi estabelecido pelo Iphan durante audiência pública, realizada no início da noite de ontem, na sede da Associação Comercial do Maranhão
29/01/2016
Arquiteto responsável Milton Botler apresentou o projeto executivo da obra na audiência ontem (GERAL29011601H)

As obras de revitalização da Rua Grande, que fazem parte do PAC Cidades Históricas, do Governo Federal, deverão ter prazo de duração de um ano e meio. A meta foi estabelecida pela Superintendência do Instituto Nacional de Patrimônio Histórico e Artístico do Maranhão (Iphan) durante audiência pública, realizada no início da noite de ontem, na sede da Associação Comercial do Maranhão (em São Luís).

Este é o prazo mais otimista, caso todos os alvarás necessários sejam liberados. Acredito, de forma otimista, que até março esta obra poderá começar”Alfredo Costa, superintendente do Iphan no Maranhão
Além de membros do Iphan, no encontro, também estiveram presentes representantes dos lojistas do principal centro comercial da capital maranhense, da construção civil do estado, do Sebrae e do Governo do Maranhão. Ainda de acordo com o Iphan, dependendo da resolução dos trâmites necessários, os serviços poderão ser agilizados e durar menos do que o prazo estabelecido de 18 meses.

Durante a audiência, o superintendente do Iphan no Maranhão, Alfredo Costa, reafirmou – conforme publicado por O Estado na quarta-feira (27) – que os serviços na via comercial deverão começar em março deste ano. “ Este é o prazo mais otimista, caso todos os alvarás necessários sejam liberados. Acredito, de forma otimista, que até março esta obra poderá começar”, disse.

Após a estipulação do prazo, foi feita a apresentação oficial do projeto executivo das obras, que deverão custar R$ 28 milhões (oriundos do Governo Federal). De acordo com o arquiteto responsável pelo projeto, Milton Botler, o cenário da Rua Grande poderá apresentar traços de espaços urbanos localizados em centros de primeiro mundo. “ Fizemos uma comparação com espaços situados em Málaga, por exemplo, para mostrar o nivelamento do piso, que será feito na Rua Grande, além da colocação dos postes fixos nas paredes e em estilo colonial e a colocação subterrânea da parte elétrica”, explicou.

Quanto aos impactos ao setor terciário, com os serviços, o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de São Luís, Fábio Ribeiro, explicou que a execução dos serviços é algo necessário para a cidade e à economia local. “ Estamos cientes de todos os transtornos. No entanto, é preciso ter consciência da importância desta obra, que poderá trazer novamente e com ainda mais força o público consumidor para um espaço importante para a nossa economia”, disse.

Obra – A obra de recuperação da Rua Grande faz parte de um plano macro, desenvolvido pelo Governo Federal em todo o país, para a recuperação de espaços públicos e imóveis com valor histórico. Em São Luís, 44 ações deste tipo estão ou serão desenvolvidas, com orçamento total a ser gasto de R$ 133 milhões. De acordo com o Iphan, os serviços no principal centro comercial da capital maranhense serão divididos em 12 etapas e feitas por quadras.

Números

R$ 28 milhões será o valor gasto com as obras na Rua Grande;

12 será a quantidade de etapas da obra;

Este é o prazo mais otimista, caso todos os alvarás necessários sejam liberados. Acredito, de forma otimista, que até março esta obra poderá começar” Alfredo Costa, superintendente do Iphan no Maranhão

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte