Sem segurança

Tentativa de invasão em escola de São Luís deixa alunos e professores em pânico

Homens armados tentavam chegar, por meio da instituição, até a delegacia do bairro; briga entre facções teriam motivado a ação
24/09/2015 às 13h15
Por causa da tentativa de invasão, aulas foram suspensas na UEB Ribamar Bogéa (ribamar bogéa)

SÃO LUÍS - Pelo menos dois homens tentaram invadir a U.E.B. Jornalista Ribamar Bogéa, na Cidade Olímpica, em São Luís, por volta das 11h desta quinta-feira (24). Sem segurança, alunos e professores ficaram em pânico e as aulas no turno da tarde foram suspensas.

Segundo a polícia, membros de facção criminosa tentavam invadir a escola para chegar até a delegacia do bairro, que fica próxima ao local. De acordo com informações do tenente-coronel Aritanã, comandante do 6º Batalhão, os homens tinham a intenção de matar Ramon Pereira e Micael Santos Ferreira, que estão detidos na delegacia e que seriam de um grupo criminoso rival.

Segundo uma funcionária da escola que preferiu não se identificar, os homens estavam armados causaram pânico entre alunos e professores. "Foi um pânico geral. Todo mundo gritando e eu mesma comecei a passar mal. Foi terrível", contou. Por causa do ocorrido, as aulas na instituição de ensino foram suspensas no turno da tarde de hoje.

Sem segurança - A ação de vândalos nas escolas da rede municipal de São Luís ocorre pela falta de seguranças nas unidades de ensino. Desde o dia 15 de fevereiro deste ano, a Prefeitura de São Luís não tem mais contrato com a empresa ServiSan, de acordo com o Sindicato dos Vigilantes do Estado do Maranhão (Sindvig-MA). No dia 17, O ESTADO denunciou que 400 vigilantes haviam sido demitidos, e a segurança em todas as escolas municipais ficou comprometida.

Até o início da semana, pelo menos seis escolas da rede municipal de ensino haviam sido atacadas de várias maneiras, com danos ao patrimônio

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte