Mais reflexão

No Dia do Meio Ambiente, problemas ambientais da Ilha de São Luís são lembrados

Maioria dos mananciais que abasteciam a capital secou; praias e rios estão poluídos por esgoto e manguezais são gradativamente devastados
Leandro Santos05/06/2015

Os problemas no abastecimento de água na capital maranhense originaram-se em meados da década de 60, quando as fontes hídricas que atendiam à demanda da capital maranhense foram secando. São Luís, até essa época, tinha sete mananciais, que funcionavam como reservatórios, mas foram desaparecendo gradativamente: o Zé Cearense; o São Raimundo, que se localizava no conjunto que hoje leva o mesmo nome; o Jaguarema, que secou e localizava-se onde hoje é a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no Araçagi; o Veloso, que situava-se no Santo Antônio, mas foi aterrado; o Paciência, que deixou de ser um manancial de superfície e passou a ser subterrâneo, encontrando-se hoje em fase de extinção; o Batatã e o Sacavém, que, apesar de ainda estarem operando, já perderam muito de suas capacidades hídricas.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte