Economia

Solução de startup visa a economia de energia elétrica em São Luís

Medidores inteligentes garantem monitoramento em tempo real do consumo de energia.

Imirante.com, com informações da assessoria

- Atualizada em 26/03/2022 às 19h14
Energias renováveis têm sido procuradas no Maranhão.
Energias renováveis têm sido procuradas no Maranhão. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS - O Maranhão gerou no mês de outubro 2,6 GWmed de energia, o que corresponde a 34% de toda a geração do subsistema Norte, dessa energia, a maior contribuição foi para a geração térmica, com 2,1 GWmed (68% da geração Norte).

Ainda em outubro, o acumulado de chuva no Estado foi entre 70 a 120 mm, razoável para o período e contribuindo para o aumento das vazões nos rios e consequente geração hidráulica (0,3 Gwmed).

Estamos em época de crise hídrica, custos cada vez mais elevados de energia elétrica e todos estão buscando alternativas para evitar mais gastos. E que tal monitorar o consumo e, por meio de fontes renováveis, economizar até 20% no valor das contas? É o que decidiram os responsáveis por um condomínio em São Luís. O grupo assinou um contrato com uma startup de energia para economizar R$ 230 mil com os custos de energia elétrica.

A startup e o condomínio, localizado no bairro Ponta d’Areia, terão uma parceria de cinco anos. A projeção é de uma economia para o local a custo zero, para toda a área comum do empreendimento, que vai ter energia mais barata e 100% renovável, vindas de fontes eólica, solar, hídrica e de biomassa (lixo).

O condomínio vai ganhar os medidores inteligentes, que garantem monitoramento em tempo real do consumo de energia. Por meio do aplicativo ou da plataforma, o cliente pode checar o seu consumo e incluir metas para redução de sua conta de luz.

De acordo com a startup, a estruturação da solução é toda gratuita. Sem custos para o consumidor. Não é apenas algo direcionado pros grandes consumidores, como condomínios e shoppings, os pequenos também podem, por meio da agregação de cargas

Mercado

No Maranhão, o mercado livre fechou out/21 com 9.580 agentes, 25 mil unidades consumidoras. Aumento de 18% com relação ao mesmo mês do ano anterior.

O Estado, hoje, possui 20,2% da sua carga no mercado livre, e teve um aumento de mais de 12% comparado com o mesmo período do ano anterior. O Maranhão figura entre 15ª, 16ª posição no ranking nacional de percentual de cargas no mercado livre.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.