TSE ratifica candidatura de Jura Filho

Ministro Carlos Madeira homologa registro do candidato a vice-governador.

O Estado do Maranhão

- Atualizada em 27/03/2022 às 15h30

Agora é definitivo. O deputado Jurandir Filho, o Jura Filho (PMDB), foi homologado como candidato a vice do governador e candidato à reeleição, José Reinaldo Tavares (PFL). A decisão foi tomada ontem pelo ministro Carlos Madeira, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O ministro, monocraticamente, acatou parecer favorável à manutenção da candidatura de Jura Filho dado no início desta semana pelo procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro. O procurador recusou os recursos do Ministério Público Eleitoral (MPE) do Maranhão e do deputado Aderson Lago, alegando insuficiência de provas e que o ônus da prova cabe ao acusador e não o contrário, como previam os recursos. O tucano e o MPE haviam impugnado o deputado do PMDB com o argumento de que ele havia se desincompatibilizado do cargo de gerente de Bacabal fora do prazo previsto na legislação eleitoral - 5 de abril.

Mesmos derrotados no TRE, o tucano e o MPE recorreram ao TSE, em Brasília, mas ontem perderam definitivamente. O advogado do candidato a vice, Carlos Couto, disse que a Procuradoria da República e o ministro Carlos Madeira “encamparam integralmente a tese da defesa reconhecendo que os impugnantes não conseguiram provar o exercício da função pública após a desincompatibilização, enquanto Jura Filho demonstrou haver deixado o cargo dentro do prazo legal”.

Justiça - O candidato a vice, que está em Bacabal, disse que já esperava a decisão porque não tinha feito nada de errado. “A Justiça foi feita. Sempre confiei na Justiça do Maranhão e na do Brasil. Quem ganha com isso é o povo do Maranhão e o nosso governador que vai ter um aliado fiel ao seu lado”, disse.

O deputado lembrou que na época da impugnação o deputado Aderson Lago chegou a usar a questão como bandeira da oposição. Ele foi à tribuna da Assembléia para noticiar que ele não seria candidato. Jura Filho comparou o caso ocorrido com ele ao episódio envolvendo a ex-governadora Roseana Sarney, em relação ao caso Lunus.

“Na época o PSDB do candidato José Serra usou de tudo para tentar incriminar nossa governadora, mas ela acabou inocentada pela própria Justiça Federal. No meu caso, aconteceu algo parecido envolvendo também o PSDB. O Aderson quis só tumultuar o processo eleitoral e prejudicar o José Reinaldo, mas não conseguiu. A candidatura do governador, que cresce em cada pesquisa, sai muito mais fortalecida com a decisão do TSE”, finalizou.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.