São Luís 408 anos

Músicas que embalam os amantes da Ilha do Amor

Conheça a história de um ludovicense e de uma carioca que são apaixonados por São Luís. Além disso, curta 15 músicas que fazem lembrar a capital maranhense.
Na Mira08/09/2020 às 08h00
São Luís é considerada a capital do reggae. / Foto: Divulgação/Comissão Integrada de Reggae e Turismo.

Quem nunca ouviu uma música e foi tomado por lembranças? A ciência explica, ouvir música traz diversos efeitos e sensações para o corpo. Se a música agradar o ouvido, pode fazer a pessoa se sentir feliz, relaxada, saudosista, entre tantos outros sentimentos. E é essa mistura de sensações que as músicas que louvam São Luís costuma trazer para os ouvintes.

São tantas coisas boas que a capital maranhense tem, que é impossível não ouvir uma música que fale dessas belezas e não sentir saudade, amor, encantamento, aconchego.

A praça Nauro Machado, no Centro de São Luís, é uma das preferidas pelos ludovicenses para curtir uma boa música maranhense. / Foto: Divulgação/Mapio.

O professor Mauro Sérgio, que é de São Luís, não esconde de ninguém o amor e orgulho que tem em viver na Ilha do Amor. E essa paixão pela cidade tem uma trilha sonora que é bem a cara de São Luís, o reggae. Ao ouvir Are We A Warrior do cantor jamaicano Ijahman Levi, o ludovicense diz se sentir inundado de emoções.

“Bate uma saudade da minha infância, uma sensação boa de felicidade. Quando estou longe de São Luís e ouço essa música, dá uma saudade enorme da Ilha”, conta o professor.

E por onde vai, Mauro faz questão de enaltecer São Luís e dizer o quanto a cidade é bonita e hospitaleira e que não troca essa cidade por nenhuma outra.

“São Luís é uma cidade contagiante, cercada de lendas e tradições que encantam todos que a visitam. Cultura rica, com poetas que enaltecem a beleza da Ilha e a imortalizam em suas obras. Pessoas hospitaleiras, recebem o turista com simpatia. São Luís abre espaço para todos os que nela chegam. Amo a minha Ilha, não a troco por nenhum outro lugar, principalmente pela caridade que há entre os ludovicenses”, afirma o professor.

Mauro até fez uma homenagem a São Luís, no YouTube, com trechos de músicas que fazem lembrar a capital.

Até mesmo quem não é “nascido e criado” aqui, mas que teve o privilégio de vir morar em nossa terra, já se sente de casa e ama a cidade. É o caso da enfermeira Verônica Guimarães de Sousa, que veio do Rio de Janeiro para São Luís em 1995, transferida do trabalho, e recebeu toda a hospitalidade que só o ludovicense sabe dar.

“A princípio a gente vem com medo, porque não conhece a cidade, mas eu fui muito bem recepcionada por amigas do meu trabalho, que logo me mostraram tudo o que a cidade poderia me oferecer. E uma das coisas que minhas amigas me mostraram foi a cultura”, conta Verônica.

E a trilha sonora que logo marcou a enfermeira ao se mudar para São Luís veio de uma das maiores expressões culturais do Maranhão, o Bumba Meu Boi.

“E essa cultura eu sou grata até hoje, porque através dela eu consegui entender a alma do maranhense, do ludovicense, me apaixonar pelo Bumba Meu Boi, que pra mim é uma expressão cultural incrível. Então elas me levaram no São João, me mostraram as músicas, as fantasias, os sotaques do Bumba Meu Boi. Eu sempre cantei em coral e no coral também eu tive contato com a cultura daqui, fui entendo os sotaques, os personagens”, relata a enfermeira.

Verônica Guimarães é apaixonada por São Luís. / Foto: Arquivo pessoal.

E foi ao som da cultura que Verônica Guimarães foi conhecendo São Luís e se apaixonando por ela.

“A culinária, que eu adoro, o peixe daqui não tem igual. Eu sou apaixonada por São Luís, eu sou uma defensora. Eu já andei muito pelo Reviver, conheço os cantinhos, conheço as subidas. Essa é a forma de conhecer a cidade, é conviver com as pessoas, saber os hábitos. E meu encanto por São Luís não termina”, declara Verônica.

Depois de 15 anos morando na cidade, ela conheceu um maranhense por quem se apaixonou, casou e teve uma filha.

“Eu conheci um maranhense que me cativou demais, que eu amo muito, 15 anos depois que eu cheguei, que é o meu marido. E isso fez provar que quem toma Jesus, quem come caranguejo e quem dança reggae se apaixona e não vai embora nunca mais. Parafraseando a música do Carlinhos Veloz, ‘eu jamais te esquecerei, São Luís do Maranhão’”, afirma a enfermeira.

E falando em música, Verônica já é tão ludovicense, que a canção que a faz lembrar de São Luís é um reggae, afinal, São Luís é a capital do reggae a Jamaica Brasileira.

“A música que me dá um nó, um saudosismo muito especial foi uma das primeiras músicas que eu ouvi quando cheguei aqui. Uma música que eu achava chata, mas que depois se tornou um hino pra mim e pro meu marido, que é o Mêlo da Poliana”, conta Verônica Guimarães.

E para homenagear nossa bela São Luís que completa, neste 8 de setembro, 408 anos de fundação, o Na Mira selecionou 15 músicas para fazer você amar ainda mais essa cidade de encantamento e belezas.

Are We A Warrior - Ijahman Levi


Ilha Magnética - César Nascimento

Se Não Existisse o Sol - Boi da Maioba

Melô da Poliana - Donna Marie

Jamaica a São Luís - Alcione

Ilha Bela - Carlinhos Veloz

O Radinho - César Nascimento

Guerreiro Valente - Boi de Santa Fé

No Slave (Melô de Fátima) - Eric Donaldson

Neguinha - Tribo de Jah

São Luis - Banda Reprise

São Luís, Patrimônio da Humanidade - Jacymario

Pedra de Responsa - Chico César

A serpente (outra lenda) - Zeca Baleiro

Beto Pereira - Toque de Amor

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.