Dia do Nordestino

Dia do Nordestino: Filmes que representam o Nordeste brasileiro

O nordeste serve de inspiração para muitos filmes, entre eles, "O Auto da Compadecida" é o que mais se destaca.
Na Mira08/10/2018 às 21h00
Dia do Nordestino: Filmes que representam o Nordeste brasileiroJoão Grilo e Chicó são dois nordestinos que ficaram na história do cinema nacional. (Filme: Divulgação)

Grandes filmes tem como palco o Nordeste brasileiro, abordando sobre temas como seca, miséria, fé e cangaço, a cultura nordestina serve de inspiração para diversos roteiros.

Nesta segunda-feira (8) é comemorado o Dia do Nordestino e como homenagem à nossa terra, o Na Mira separou filmes tipicamente nordestinos que ficaram na história brasileira.

O Auto da Compadecida

Um dos maiores clássicos nordestinos de todos os tempos, conta as aventuras de João Grilo e Chicó, dois nordestinos pobres que vivem de golpes para sobreviver. Eles estão sempre enganando o povo de um pequeno vilarejo no sertão da Paraíba, inclusive o temido cangaceiro Severino de Aracaju, que os persegue pela região.

Ó Pai, Ó

Em um animado cortiço do centro histórico do Pelourinho, em Salvador, tudo é compartilhado pelos seus moradores, especialmente a paixão pelo Carnaval e a antipatia pela síndica do prédio, Dona Joana (Luciana Souza). Todos tentam encontrar um lugar nos últimos dias do Carnaval, seja trabalhando ou brincando. Incomodada com a farra dos condôminos, Dona Joana decide puni-los, cortando o fornecimento de água do prédio. A falta d'água faz com que o aspirante a cantor Roque (Lázaro Ramos) se una com os moradores do condomínio para se solidarizem perante o problema.

Capitães de Areia

Inspirado no clássico de Jorge Amado, o filme aborda a vida de meninos abandonados que viviam em um trapiche na década de 1930. Pedro Bala é o líder destes meninos que praticavam assaltos na cidade de Salvador.

O Homem Que Virou Suco

O longa conta a história de Deraldo (José Dumont), um poeta popular nordestino que vai para São Paulo, e sobrevive de suas poesias e folhetos. Ele é confundido com o operário de uma multinacional que matou o patrão, na festa em que recebia o título de operário símbolo. Deraldo, então, recorre ao verdadeiro assassino, a única pessoa que pode provar sua inocência.

Amarelo Manga

Recife é cenário para uma sucessão de curtas histórias: um açougueiro que, apesar de louvar sua mulher evangélica, mantém uma amante; a fascinação de um necrófilo pela dona de um bar; e um homossexual que sonha em conquistar o açougueiro.

Cine Holliúdy

Brincando com o jeito cearense de ser, o filme aborda a popularização da TV que permitiu que os habitantes de uma cidade no interior do Ceará desfrutassem de um bem até então desconhecido. Porém, o televisor afastou as pessoas dos cinemas. É aí que Francisgleydisson entra em ação. Ele é o proprietário do Cine Holiúdy, um pequeno cinema da cidade que terá a difícil missão de se manter vivo como opção de entretenimento.



Muleque Té Doido

A comédia maranhense também não poderia ficar de fora! No filme, Guida, Nikima, Erlanes e Sorriso formam uma banda ainda em busca do sucesso na música. Por acaso, encontram um mapa que leva a um tesouro escondido na ilha de São Luís do Maranhão. Paralelamente, uma monstruosa criatura ameaça a cidade e a sobrevivência dos habitantes depende da coragem do grupo.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.