Sua Saúde

Dor crônica pós cirurgia da coluna vertebral: o que fazer?

A dor crônica é classificada a partir de mais de três meses de duração.
Divulgação07/03/2017 às 14h36

A cirurgia da coluna vertebral é indicada quando o tratamento com medicamentos e reabilitação física de um paciente não é efetivo e visa, além de resgatar as funções prejudicadas por alguma disfunção, amenizar um dos seus sintomas mais debilitantes: a dor. Apesar da evolução dos procedimentos cirúrgicos dos últimos anos, tornando-os cada vez menos invasivos e com menos efeitos adversos, o paciente ainda é passível de sofrer trauma tecidual e reação inflamatória, com geração de dor, que é considerado normal no pós-operatório e sob controle por medicação. Mas, em alguns casos, a dor persiste de forma crônica, necessitando de outros tipos de avaliação e tratamento. O tema é grande importância no meio médico, tanto que a IASP (Association for the Study of Pain) elegeu como tema de sua campanha anual em 2017 justamente a “dor crônica pós-cirúrgica”.

A dor crônica é classificada a partir de mais de três meses de duração. Mas o neurocirurgião especialista em coluna vertebral, Dr. Alexandre Elias, explica que não se pode confundir a dor crônica com uma dor residual da cirurgia. “Sempre falo para os pacientes que o objetivo da cirurgia é a redução da dor e na grande maioria das vezes ele deixa de ter uma dor intensa que o incapacita, mas pode permanecer com uma dor leve que necessita ou não de medicações, mas que permite uma qualidade de vida muito melhor”.

O médico explica que existem diversos fatores que podem justificar a permanência de um quadro de dor incapacitante e permanente no pós-cirúrgico, que vão desde problemas na condução da técnica, rejeição do paciente, até um pós-operatório inadequado. “Cada procedimento requer uma conduta, mas em geral, é importante que o paciente não carregue peso, que se medique conforme a prescrição do médico para evitar processos infecciosos, que faça a reabilitação quando e como indicada, que retorne às consultas de avaliação da recuperação, entre outras”.

Dr. Alexandre Elias reforça também que o processo de recuperação pós-cirúrgica da coluna vertebral é tão importante quanto o procedimento para a garantia dos resultados, mas seja qual for o motivo da dor, é preciso que o paciente seja atendido em suas necessidades para tentar reverter o quadro o máximo possível.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2018 - Todos os direitos reservados.