COLUNA

Ana Emília Rios
Ana Emília Rios é nutricionista clínica com foco em qualidade de vida e bem estar.
Saúde

Alergia à proteína do leite e intolerância à lactose são a mesma coisa?

Entenda as diferenças entre alergia à proteína do leite e intolerância à lactose.

Ana Emília Rios/Nutricionista

- Atualizada em 08/11/2023 às 09h16
Alergia à proteína do leite e intolerância à lactose são a mesma coisa? (Foto: Freepik/Reprodução)

Essa é uma dúvida muito comum e a resposta a essa questão é: não! Não é a mesma coisa. A alergia à proteína do leite é uma reação do sistema imune do organismo contra as proteínas do leite (como a alfa-lactoalbumina, beta-lactoglobulina e caseína). Já a intolerância é um processo de deficiência da enzima responsável pela digestão da lactose (açúcar do leite), não envolve o sistema imunológico. 

Os sintomas de ambas as condições são similares e isso faz com que aconteça a confusão. Assim, os principais sintomas da alergia à proteína do leite e da intolerância à lactose são: diarreia; gases; dores abdominais; fezes explosivas, podendo ocorrer também obstipação intestinal.

É importante lembrar que a manifestação da alergia à proteína do leite e outros tipos de reações alérgicas, são mais comuns na infância. Por outro lado, a intolerância à lactose manifesta-se, geralmente, em crianças maiores e adultos. Aqueles que possuem alergia à proteína do leite, devem manter a sua dieta alimentar sem essa proteína.

Contudo, os intolerantes à lactose podem consumir os derivados do leite em pequenas porções, sem que isso produza reações ao seu organismo. 

Quando suspeitar de uma alergia à proteína do leite?

Os pais devem ficar atentos às reações que seus filhos apresentam logo após a ingestão dos alimentos. Pois a alergia alimentar costuma surgir logo após o consumo do alimento. Os sintomas aparecem sempre que a pessoa tem contato com aquele tipo de alimento. Esses sintomas variam de pessoa para pessoa, podendo apresentar: manchas vermelhas na pele; inchaço nos olhos; inchaço na boca; diarreia; vômito; dores de estômago; tosse; anafilaxia (essa é a forma mais grave da reação alérgica).

É errado chamar de “alergia à lactose”, pois a alergia é uma reação do sistema imune, já a intolerância à lactose é a deficiência na produção da enzima (lactase) que faz a digestão da lactose. Uma das causas da intolerância à lactose está relacionada à baixa produção da lactase. Isso acontece por vários motivos, como consequência do envelhecimento natural, por exemplo, há uma diminuição da produção dessa enzima no organismo do adulto. Outro fator que contribui para a intolerância é a baixa produção da lactase por causa de doenças inflamatórias intestinais. Do mesmo modo, doenças infecciosas podem também causar a deficiência na produção da enzima digestiva da lactose.

Contudo, os casos de intolerância à lactose por causa das doenças intestinais são reversíveis e temporários. Assim, o tratamento correto recupera a saúde intestinal. No entanto, quando não há mais a produção da lactase pelo organismo, o tratamento utilizado é o consumo de lactase sintética.

Pessoas com alergia à proteína do leite podem consumir produtos zero lactose? A resposta a essa pergunta é não. Pois, por mais que estes produtos sejam zero lactose, as proteínas do leite ainda estão neles. Lembre-se: a alergia alimentar está ligada às proteínas do leite e não à lactose (açúcar do leite).

As opiniões, crenças e posicionamentos expostos em artigos e/ou textos de opinião não representam a posição do Imirante.com. A responsabilidade pelas publicações destes restringe-se aos respectivos autores.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram, TikTok e canal no Whatsapp. Curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.