Descoberta histórica

Homo Naledi: nova espécie de ancestral humano é descoberta na África do Sul

Pesquisadores encontraram fósseis de, pelo menos, 15 hominídeos.
Imirante.com10/09/2015 às 09h30

Os remanescentes fósseis de um primata que podem ser uma espécie do gênero humano foi apresentado nesta quinta-feira (10), na África do Sul, depois de serem encontrados por um grupo de pesquisadores em uma caverna conhecida como Rising Star (estrela ascendente). O primata foi batizado de Homo naledi.

Na língua sotho, "naledi" significa estrela, e Homo é o mesmo gênero dos humanos. Os fósseis foram encontrados numa região muito profunda da caverna e, segundo os cientistas, as descobertas podem ter entre 100 mil e 4 milhões de anos.

De acordo com os pesquisadores, características como mãos, punhos e pés, estão muito próximos aos do homem moderno. Pesquisadores encontraram ossos de pelo menos 15 hominídeos.

De acordo com Lee Berger, pesquisador da Universidade Witwatersrand de Johannesburgo, há fortes indícios de que a descoberta pertence ao gênero humano. Sem sinais de danos de predadores ou de catástrofes naturais, os fósseis foram encontrados em uma condição que indica a presença em algum tipo do ritual pós-morte."A idéia de sepultamento do corpo morto ou eliminação ritualizado é algo totalmente exclusivamente humana", disse à CNN.

O Museu de História Natural de Londres classificou como extraordinária esta descoberta, que pode permitir uma melhor compreensão sobre a transição, há milhões de anos, entre o australopiteco primitivo e o primata do gênero homo, nosso ancestral direto.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2018 - Todos os direitos reservados.