Pesquisa Mensal de Comércio

Maranhão registra aumento no volume de vendas no comércio varejista

Segundo pesquisa do IBGE, em março e abril, o comércio varejista não ampliado no Maranhão acumulou ganho de 3,6%.
Imirante.com, com informações do IBGE08/07/2021 às 09h15
Maranhão registra aumento no volume de vendas no comércio varejistaFoto: De Jesus/O Estado

SÃO LUÍS - No mês de maio, o Maranhão teve um aumento no volume de vendas em 0,9%, taxa essa que ficou abaixo da média do Brasil, que foi de 1,4%. A comparação foi em relação ao mês de abril de 2021.

Esse foi o segundo mês consecutivo de aumento do comércio varejista não ampliado (em que ficam de fora o comércio de veículos/motos/partes/peças e o de material de construção) no Maranhão, pois em abril frente a março, tinha ocorrido um crescimento nas vendas de 2,7%.

Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados nessa quarta-feira (7). A PMC produz indicadores que permitem acompanhar o comportamento do comércio varejista formal no país.

Segundo a pesquisa, em março e abril, o comércio varejista não ampliado no Maranhão acumulou ganho de 3,6%. O Brasil, também, teve dois meses consecutivos de elevação no volume de vendas, abril (4,9%) e maio (1,4%), acumulando um ganho de maior proporção: 6,4%.

A média móvel trimestral (MMT) do comércio varejista não ampliado do Maranhão, com trimestre fechado em maio de 2021, foi de 0,7%, ao passo que a do Brasil foi de 1,1%. A MMT do comércio varejista não ampliado do Maranhão com trimestre fechado em abril tinha sido de 1,0% e do trimestre findo em março, de -1,1%.

O IBGE destaca que o volume de vendas do Maranhão no mês de maio de 2021 está abaixo cerca de 12,4% do mês de agosto de 2020, recorde da série histórica iniciada em fevereiro de 2000, tendo o ano de 2014 como ano base igual a 100.

No caso do Brasil, o volume de vendas de maio de 2021 está abaixo cerca de 1,3% do maior volume de venda da série histórica iniciada em fevereiro de 2000, e que se deu em novembro de 2020, na série com ajuste sazonal.

Relaxamento das medidas de isolamento social

A pesquisa identificou que, quando se analisa os números do comércio do Maranhão, tanto varejista não ampliado quanto o ampliado (levando em conta o comércio de veículos/motos/partes/peças e o de material de construção), o aumento no volume de vendas está atrelado ao relaxamento cada vez mais amplo das medidas de isolamento social em função da pandemia da Covid-19 e à liberação do auxílio emergencial, que mesmo em menor valor do que o liberado até o fim do ano passado, impactou os números de vendas dos meses de abril e maio.

Comércio varejista ampliado

Ao analisar o comportamento do comércio varejista ampliado (que inclui o comércio de veículos/motos/partes/peças e o de material de construção), no Maranhão houve também elevação no volume de vendas na ordem de 3,2%, embora em patamar menor que o observado no mês anterior, quando o volume de vendas foi de 7,2%.

Diante desses dois aumentos consecutivos ocorridos no volume de vendas do comércio varejista ampliado, o Maranhão acumulou um ganho na ordem de 10,7%, ao passo que o Brasil, com os dois últimos aumentos no volume de vendas, abril (5,4%) e maio (3,8%), acumulou um ganho de 9,4%.

O comportamento do volume de vendas do comércio varejista ampliado do Maranhão vinha tendo o mesmo comportamento ondular visto para o comércio varejista não ampliado, e que fora quebrado agora esse comportamento com duas taxas consecutivas de aumento.

No mês de maio/2021, das 27 UFs, em 24 delas houve elevação no volume de venda do comércio varejista

Comércio varejista não ampliado

Em relação ao índice que compara o mesmo mês do ano anterior (maio de 2021/maio de 2020), no Maranhão, sem ajuste sazonal, foi detectado um avanço no volume de vendas de 23,6% no comércio varejista não ampliado.

Desde junho do ano passado que o Maranhão vem tendo contínuas taxas de elevação no volume de vendas se comparado ao ano anterior. Depois das quedas nas vendas de março (-5,0%), abril (-18,4%) e maio (-13,5%) de 2020, o Maranhão, a partir de junho de 2020 vem apresentando aumento no volume de vendas.

Porém, quando se compara volume de vendas tendo como período base de comparação mês com venda muito deprimida, como foram os casos dos meses de março a maio do ano passado, em que a pandemia foi fator muito importante a influenciar esse comportamento, a tendência é obter-se taxas positivas agora. V

Nessa base de comparação, quase todas as UFs apresentaram expansão no volume de vendas do comércio varejista não ampliado, sendo que o Maranhão teve o décimo melhor resultado dentre as 27 UFs.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

Selo IVC
© 2019 - Todos os direitos reservados.