Caso

Movimento feminista emite nota sobre caso de estupro do fim de semana

Entidade defende punição para agressor, e promete lutar para crime não ser esquecido.
João Rodrigues/ Imirante Imperatriz31/01/2017 às 08h10

IMPERATRIZ – A Articulação Feminista de Imperatriz (Afim) emitiu uma nota sobre o caso de estupro contra uma mulher, cujo suspeito como autor foi preso, autuado em flagrante e liberado posteriormente. A entidade promete, “lutar para que esse crime não seja esquecido”.

O texto de treze linhas começa com a solidariedade à vítima do estupro, no entanto, não cita nomes de vítima ou suspeito, mas refere-se ao caso do jovem Agnaldo Júnior que havia sido preso e autuado em flagrante pelo crime de estupro e foi solto na tarde dessa segunda-feira (30) por determinação da Justiça.

A nota foi emitida nesta terça-feira (31).

Nota de Solidariedade

A Articulação Feminista de Imperatriz (AFIM), vem manifestar apoio e solidariedade à vítima de estupro e seus familiares, crime que aconteceu no último fim de semana em Imperatriz.

Sabemos que nenhuma palavra ameniza a dor em um momento como este, mas desejamos força.

Ao declarar nossa tristeza repudiamos qualquer ato de violência contra as mulheres. Que fique claro para todos: a culpa nunca é da vítima. A culpa é do estuprador!

O agressor deve ser julgado e punido de acordo com os rigores da lei. Lutaremos para que este crime hediondo não seja esquecido e não caia na impunidade.

Por ela, por nós, por todas.

Imperatriz-MA, 31 de janeiro de 2017.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.