Futebol

Apresentado, Weverton cita "desafio da vida" no Palmeiras

O goleiro também revelou sua admiração pelo ídolo palmeirense Marcos.
Imirante Esporte, com informações da Agência Palmeiras04/01/2018 às 21h10
Apresentado, Weverton cita "desafio da vida" no PalmeirasCesar Greco / Agência Palmeiras / Divulgação

SÃO PAULO - Conhecido por sempre ter grandes goleiros em seu elenco, o Palmeiras está muito bem servido na posição em 2018. Além de Fernando Prass e Jailson, fundamentais nas últimas conquistas do clube (Copa do Brasil 2015 e Campeonato Brasileiro 2016), o Verdão contará com o campeão olímpico Weverton, que foi apresentado oficialmente nesta quinta-feira (04), na Academia de Futebol. Ciente da forte concorrência na meta alviverde, o novo camisa 21 palestrino garante muito esforço para construir um futuro brilhante na equipe.

“Muito feliz por fazer parte da Família Palmeiras com esta oportunidade. Nós, profissionais, somos movidos a desafios, e esse é o grande desafio que eu tenho para a minha vida. Estou feliz pela oportunidade de vestir a camisa do Palmeiras. Sei o que encontrarei, são dois grandes goleiros, dois ídolos, e eu quero trabalhar muito para fazer história, assim como eles fizeram. Quem ganha com isso é o Palmeiras. Quero construir a minha história, sempre respeitando a história deles. Quero ter o carinho e o respeito da torcida”, afirmou o jogador, mostrando bastante humildade em sua chegada.

“Todos sabem da importância que o Prass tem para o grupo e para o clube por toda a sua história. A história nunca será apagada, e o torcedor olhará sempre com carinho. Mas estamos começando um novo ano, com um novo treinador, um novo trabalho e tudo pode acontecer. Eu não estou aqui para roubar o lugar de ninguém, eu estou aqui para ajudar. Quero que o Palmeiras se dê bem e cresça, sou mais um para ajudar. Se o Roger (Machado) quiser contar comigo, trabalharei para estar pronto”, disse.

Weverton, por sua vez, não poupou elogios ao agora companheiro de elenco Fernando Prass. “Sempre bom trabalhar com jogadores de alto nível, e o Prass é um deles. É uma pessoa sensacional, vocês (jornalistas) o conhecem muito mais do que eu por acompanhar o dia a dia. Mas deu para ver que é um cara legal, de grupo e líder. É muito legal trabalhar com caras desse nível”, comentou o goleiro, explicando o motivo de ter escolhido o número 21.

“O 12 é um número que eu gosto bastante, mas acho que nada mais justo do que ele ser aposentado para goleiro aqui no Palmeiras. Eu escolhi o número 21 por ser parecido com o 12 e também por ser a opção do momento. Ficarei feliz se eu fizer história com o 21, sendo que é o contrário do 12”, explicou.

E o responsável pela aposentadoria do número 12 no Verdão é um grande ídolo para o reforço. “O que mais me chamava a atenção era a simplicidade do Marcos dentro de campo. Ele nunca foi de fazer firula, sempre foi decisivo. Na hora em que precisava dele, ele estava ali. Isso que mais me chamou a atenção para eu me espelhar nele e admirá-lo como pessoa e como goleiro. Hoje, podendo estar aqui e passando pelos corredores do clube e vendo a história que ele fez, isso me motiva para buscar algo parecido. Claro que a história dele e de tantos outros é incomparável, mas tenho a possibilidade de fazer história também. Foi para isso que eu vim, com esse objetivo, alegria e disposição”, declarou o palmeirense.

Por fim, o atleta falou sobre a possibilidade de retornar à Seleção Brasileira. “A Seleção está sempre nos meus planos, mas eu tenho de trabalhar para jogar. Só posso pensar em Seleção se eu estiver jogando. Procurarei fazer o meu melhor em campo, mostrar para o Roger que eu tenho condições de ajudar, e aí sim depois eu penso em Copa do Mundo e Seleção, que, claro, é sempre um objetivo meu como atleta”, finalizou.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.