Ligação

Especialista afirma que há relação entre o zika vírus e a microcefalia

Perímetro encefálico para identificação deve ser reconsiderado.
Agência Câmara03/03/2016 às 11h50

BRASÍLIA - Especialista em epidemiologia garante que existe uma relação direta entre o zika vírus e a microcefalia. A afirmação foi feita pelo doutor em epidemiologia, Cesar Gomes Victora, durante audiência pública realizada pela comissão externa da Câmara dos Deputados que acompanha das ações relacionadas ao zika vírus e à microcefalia.

De acordo com Cesar Victora, apesar dos 600 casos já confirmados, a incidência da microcefalia é baixa em relação ao número de nascimentos no país, que foi de três milhões no último ano. Para ele, nesse momento, o mais importante é investir em pesquisa para que os médicos e cientistas possam entender o funcionamento da epidemia.

O médico defende que os exames de tomografia só sejam realizados em crianças com perímetro encefálico abaixo de 30,7 cm, como forma de evitar a exposição desnecessária de crianças que não têm microcefalia à radiação.

"Houve uma evolução no Brasil. Se começou com o ponto de corte de 33 cm, agora se baixou para 32 cm, e estamos com a perspectiva de reduzir mais ainda para identificar realmente as crianças que têm microcefalia devido ao vírus zika e não apenas aquelas crianças normais que tem uma cabeça pequena”, disse Victora.

Segundo ele, “ainda vai sair uma nova recomendação do ministério [da Saúde] muito em breve, baseada na recomendação da OMS e que preconiza que o exame de tomografia só seja realizado em crianças com cabeças bem menores, abaixo de 31 cm, variando em menino e menina".

Trabalho de campo

O coordenador da comissão externa, deputado Osmar Terra (PMDB-RS), que é médico, afirmou que a audiência serviu de apoio para que os deputados possam começar o trabalho de campo a partir da próxima semana.

"Vamos buscar os lugares onde o problema está mais grave e ver o que está sendo feito para poder detectar os gargalos, e em que a Câmara dos Deputados pode ajudar para melhorar esse quadro grave da epidemia no Brasil”, informou Terra.

Na próxima semana, a comissão externa irá para a Bahia e depois deve visitar a Paraíba, São Paulo e o Rio de Janeiro.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.