BN lança cartilha para agentes produtivos

Agência Nordeste 12/09/2002 às 06h30

Escritas em linguagem simples e clara e usando ilustrações coloridas para ajudar na fixação da aprendizagem, as 13 cartilhas lançadas pelo Banco do Nordeste (BN) têm o objetivo de contribuir para agregar valor às diferentes cadeias produtivas, aperfeiçoando processos, melhorando a qualidade dos produtos e cuidando da preservação ambiental.

As publicações também ensinam procedimentos para facilitar o relacionamento da empresa com fornecedores e com o mercado consumidor.

Já foram editadas cartilhas temáticas sobre diversas atividades produtivas, a exemplo da apicultura, agricultura familiar e indústria de confecções, além de uma série específica sobre o processo de produção artesanal (artesanato em cerâmica, couro e palha), um conjunto de guias de práticas para o meio, turismo, técnicas de captação de água das chuvas e prevenção e combate a práticas ilegais na movimentação de bens e recursos financeiros.

No caso das atividades artesanais, por exemplo, as cartilhas abordam aspectos que podem melhorar os processos produtivos, preservando as características artesanais dos trabalhos, de forma a apresentar um artesanato com novo padrão de qualidade para atender ao mercado consumidor.

As cartilhas levam o leitor a pensar sobre sua atividade e como ela vem sendo desenvolvida e tratam de questões como produção, comercialização e financiamento, permitindo ao artesão perceber a importância da melhoria dos processos de produção e a necessidade de diversificação dos produtos para ampliar as possibilidades de novos negócios e o incremento na sua renda.

Com o título “A palha que traz bons ventos”, a cartilha sobre artesanato em palha aborda temas sobre extração e corte, técnicas de secagem, métodos de conservação, tintura e confecção.

Apresenta também ao artesão como são feitos as classificações das palhas e seu controle de qualidade, além de tratar do design e comercialização.

Na cartilha “O barro que transforma sua vida”, o artesanato em cerâmica é enfocado desde as técnicas de extração, preparação, moldagem, secagem e queima, até a classificação, design e comercialização.

A cartilha “A curtição que dá dinheiro e valoriza o artesanato”, relativa ao artesanato em couro, aborda a curtição de peles com uso do tanino, técnica com a qual se produz o couro atanado. A publicação trata de assuntos como preparação, corte e estocagem, pesagem, molho e remolho; enfoca ainda os principais cuidados que se deve ter com a matéria-prima e com o meio ambiente e apresenta sugestões de utilização do couro atanado em tapetes, mantas e acessórios.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.