COLUNA

Dr Hugo Djalma
Médico nutrólogo e neurocientista
Dr Hugo Djalma

Como você enxerga o mundo assim ele é!! Será?

Não pense em um urso polar branco!! Pensou, né!! Seu cérebro funciona sozinho e, dentre tantas habilidades, interpretar o mundo a partir de estímulos é provavelmente a mais importante na sua interação com o ambiente externo.

Dr Hugo Djalma

Não pense em um urso polar branco!! Pensou, né!! Seu cérebro funciona sozinho e, dentre tantas habilidades, interpretar o mundo a partir de estímulos é provavelmente a mais importante na sua interação com o ambiente externo.

Existe uma distância enorme entre o que você pensa sobre os fatos e como eles realmente são. E isso cabe para as cores, imagens, fontes auditivas, seu achismo sobre política, pessoas, dietas e até suas ideias acerca de criação do mundo.

Dessa maneira você reage conforme a realidade que seu cérebro consegue perceber, seja ele real ou imaginário. E suas atitudes serão guiadas pela sua mente e como ela enxerga seu universo. Você pode não saber, mas transpira muito mais comportamentos que palavras. E isso sobrepõe o entendimento sapiens.

a frase: “não vemos as coisas como são e sim como somos”, no livro a sedução do minotauro, mostra exatamente o ponto em que a percepção sobre os acontecimentos, as adversidades e bençãos ou simplesmente sobre o azul do céu numa manhã de domingo são unicamente seus, de sua perspectiva.

Esse ponto de vista não é apenas interpretativo semântico, mas físico também; o colorido que enxerga é singular aos seus olhos. Isaac newton, em 1672, publicou a teoria da luz e cores, segunda a qual elas representam frequências de ondas dos reflexos da luz em um objeto. Nós captamos essas frequências e convertemos em cores com suas intensidades e características plenamente individuais.

Acontece que nosso cérebro precisa o tempo todo receber estímulos para criar previsibilidades de acontecimentos, isso em riscos, recompensas ou até sobre o estado interno de seu colega. Além também dos aspectos sensoriais como visuais, auditivos, olfatórios e até táteis quando você calça o chinelo de dedo que não é o seu. Tudo percebido em seu córtice cerebral.

Agora pense na palavra: anabolizante!

Pronto, seu cérebro já criou um tribunal, elegeu o vilão, o herói cegamente contra, e você automaticamente é o juiz. Isso tudo baseado em praticamente nada e de forma inconsciente. Bem-vindo à condenação diária sobre tudo e todos. Acredite, seu corpo está anabolizando desde seu nascimento e o maior preditivo de qualidade de vida no envelhecimento, inclusive cognitivo, será músculos. Seu próprio organismo cria meios de preservar massa muscular quando usada e isso foi filtrado positivamente na seleção evolutiva.

Portanto, sua certeza que anabolizantes fazem mal decorre do viés que apenas os exageros chegaram à você e a importância e melhora na qualidade de vida de milhares de pessoas você não soube. O mesmo acontece com acidentes de aviões e seu consequente medo de voar. Os voos que deram certo não dá nem para contar.

O problema é que toda sua percepção de mundo é baseada em seu repertório de vida unicamente seu. E isso é tão forte que você tem imensa dificuldade de entender como outra pessoa pensa diferente sobre determinado assunto.

A realidade criada pela sua mente pode ter somas dos estímulos externos com as coisas que você já viveu. E isso pode ser maravilhoso se você já viveu algo suficiente para tomar decisões em relação a determinado assunto. Mas pode ser desastroso quando exige de um adolescente definir a profissão do resto da vida baseado unicamente no seu pequeno passado experiencial que o fará, ilusoriamente, feliz.

A veracidade perceptiva de cada ser é o guia de sua própria sobrevivência. E isso é tão forte que você contará mil mentiras a si mesmo para tentar aceitar coisas que, subconscientemente, não aceita. Por isso, entenda que sua perspectiva é limitada e há um abismo entre as coisas reais e seu cérebro eternamente imaginário. Ouvir mentes de quem já viveu algo e teve sucesso é uma das melhores decisões.

As opiniões, crenças e posicionamentos expostos em artigos e/ou textos de opinião não representam a posição do Imirante.com. A responsabilidade pelas publicações destes restringe-se aos respectivos autores.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram, TikTok e canal no Whatsapp. Curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.