Conselho de Ética

Adiada sessão para ouvir testemunhas do processo contra Chiquinho Brazão

Chiquinho Brazão é apontado como um dos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco e pode perder o mandato.

Agência Câmara

Chiquinho Brazão pode perder mandato de deputado federal (Agência Câmara)

BRASÍLIA - Foi adiada reunião do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados para ouvir as testemunhas indicadas pela deputada Jack Rocha (PT-ES), relatora do processo (Representação 4/24) contra o deputado Chiquinho Brazão (Sem partido-RJ). A reunião seria realizada nesta terça (25).

Leia também: Felipe Camarão deixará a Seduc para coordenar a campanha de Duarte Júnior

Relembre
A Procuradoria-Geral da República acusa o deputado de ser um dos mandantes do assassinato no Rio de Janeiro da vereadora Marielle Franco (Psol) e do motorista Anderson Gomes, em 2018. Na época, Brazão também era vereador.

Chiquinho Brazão está preso desde março e nega as acusações. Segundo ele, os debates que manteve com a vereadora na Câmara Municipal do Rio de Janeiro não podem ser utilizados como motivo para ligá-lo ao assassinato de Marielle.

Já o advogado de Brazão, Cleber Lopes, argumenta que os episódios relatados nas acusações são anteriores ao mandato de Brazão na Câmara.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram, TikTok e canal no Whatsapp. Curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.