Cinema e TV

Saiba o que os atores não podem fazer durante greve em Hollywood

A maior greve em Hollywood desde 1960 teve início nesta quinta-feira (13). Cerca de 160 mil membros do sindicato dos atores se uniram aos roteiristas, paralisados desde maio.

Na Mira

- Atualizada em 14/07/2023 às 10h18
As produções de cinema e televisão serão afetadas. (Foto: Reprodução)

MUNDO - A greve dos atores de Hollywood começou oficialmente. O sindicato que representa a categoria, SAG-AFTRA, se uniu nessa quinta-feira (13) aos roteiristas, que estão paralisados desde o início de maio.

Como consequência, muitas produções de cinema e televisão serão afetadas, podendo ser canceladas ou atrasadas. No entanto, a greve envolve muito mais que a proibição de os atores irem para os sets de filmagens.

As orientações do SAG-AFTRA, que possui 160 mil membros, incluem não poder comparecer em estreias, dar entrevistas, ir a premiações, participar de festivais de cinema ou mesmo promover projetos nas redes sociais enquanto a greve estiver em vigor.

Os atores também não poderão participar de convenções, como a Comic-Con, para promover qualquer trabalho passado ou presente feito sob um contrato SAG-AFTRA.

Entenda

É a primeira vez em 60 anos que roteiristas e atores entram em greve juntos em Hollywood. A última paralisação simultânea ocorreu na década de 1960, quando o então ator e futuro presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan, promoveu uma ação que obrigou os estúdios a aceitarem concessões.

A última grande paralisação de Hollywood aconteceu em 2007, quando roteiristas pararam as atividades até o início de 2008. A economia Estado da Califórnia, nos Estados Unidos, sofreu um prejuízo de cerca de US$ 2 bilhões.

Desta vez, atores e roteiristas demandam melhores condições de trabalho e outros benefícios. Uma das maiores questões debatidas são os residuais - uma taxa paga aos profissionais pela reprise de suas obras.

Atualmente, as plataformas de streaming oferecem uma taxa fixa anual para tudo que está disponível em seus catálogos e não repassam os valores residuais aos profissionais mesmo que a obra seja reproduzida centenas de vezes.

Outra demanda que entra em discussão é o uso da Inteligência Artificial (IA). Atores e roteiristas pedem a regulamentação dessa tecnologia, porém os estúdios se recusam a dar garantias. 

Veja a lista do que atores não podem fazer durante a greve:

Principais trabalhos de câmera, como:
Atuação
Canto
Dança
Acrobacias
Pilotar aeronaves na câmera
Marionetes
Trabalho de captura de movimento;

Trabalho principal fora da câmera, como:
ADR/Looping
Trailers de TV (promos) e trailers teatrais
Atuação de voz
Canto
Narração, incluindo serviços de áudio descritivos
Coordenação de dublês e serviços relacionados
Trabalho em segundo plano
Trabalho substituto
Foto e/ou dublês de corpo
Provas, testes de guarda-roupa e testes de maquiagem
Ensaios e testes de câmera
Digitalização
Entrevistas e audições (incluindo autogravação)

Serviços de promoção/publicidade para trabalhos no âmbito dos Contratos de TV/Teatro, tais como:
Passeios
Aparições pessoais
Entrevistas
Convenções
Exposições de fãs
Festivais
Painéis
Estreias/exibições
Programas de premiação
Junkets
Aparições em podcasts
Redes sociais
Vitrines de estúdio

Negociar e/ou consentir em:
Um acordo para realizar serviços cobertos no futuro
Qualquer novo contrato relacionado a merchandising conectado a um projeto coberto
A criação e uso de réplicas digitais, inclusive por meio da reutilização de trabalhos anteriores
Atuar em um trailer de uma produção de sucesso ou outro conteúdo auxiliar conectado a uma produção de sucesso
 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram, TikTok e canal no Whatsapp. Curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.