Crime

Preso suspeito de estupro de vulnerável em Viana

De acordo com informações da polícia, Lázaro Nunes praticava o crime contra a criança há aproximadamente dois anos.
Imirante.com, com informações da SSP-MA08/04/2019 às 17h32
Preso suspeito de estupro de vulnerável em Viana Lázaro Nunes que também é conhecido como “Cabeludo”. ( Foto: Divulgação / Polícia Civil)

VIANA - A Polícia Civil, por meio da 6ª Delegacia Regional de Viana, com apoio da Força Tática da Polícia Militar, cumpriu nesse domingo (7), mandado de prisão contra Lázaro Nunes por estupro de vulnerável e de sua esposa Ivania Ferreira Gomes, responsável legal pela criança de apenas oito anos.

De acordo com informações da polícia, Lázaro Nunes que também é conhecido como “Cabeludo”, praticava o crime contra a criança há aproximadamente dois anos.

Leia também:

Suspeito de estupro de vulnerável é preso em Vargem Grande

Polícia Civil prende acusado de estupro de vulnerável em Santa Inês

Após investigação policial e relatos de testemunhas ao Conselho Tutelar do município de Viana, a criança sofria abusos sexuais frequentemente. A menina teria relatado à sua avó o que Lázaro Nunes, seu padrasto, estava fazendo, mas ela não levou ao conhecimento da polícia.

Diante dos depoimentos colhidos, o delegado Gabriel foi comunicado que cabeludo já teria praticado o mesmo crime contra uma outra criança da família de sua esposa, Ivania Ferreira, informação que está sendo apurada.

A chegada do conhecimento desse crime a autoridade policial, foi determinante para que em regime de plantão o Ministério Público, o Poder Judiciário, a Polícia Militar, a Polícia Civil e Conselho Tutelar do município de Viana retirassem de forma imediata a criança dessa situação de extremo risco ao qual estava presente

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.