Em São Pedro D´Água Branca

MP pede condenação de prefeito por corte ilegal de palmeiras de babaçu

Segundo o MP, o prefeito Vanderlúcio Simão sancionou lei, que agora ignora.
Imirante Imperatriz com informações da assessoria12/09/2016 às 18h09

SÃO PEDRO D´ ÁGUA BRANCA – O Ministério Público Estadual ajuizou uma Ação Civil Pública na qual pede a condenação do prefeito de São Pedro da Água Branca, Vanderlúcio Simão Ribeiro, à reparação dos danos ambientais e materiais causados pelo corte ilegal de palmeiras de babaçu na fazenda do gestor, a 8km da sede do município.

A Ação Civil tem como base a lei municipal nº 168/2012 , que proíbe o corte da vegetação. A legislação foi sancionada pelo mesmo prefeito que agora a descumpre.

O titular da Promotoria de Justiça da Comarca, Eduardo Antônio Ferreira Zaque, solicita à Justiça a condenação do prefeito ao ressarcimento dos danos ambientais por meio do replantio da vegetação. E ainda, o pagamento de morais coletivos no valor de R$ 200 mil.

O representante do MP argumenta que, no município, as palmeiras de babaçu são de livre acesso e uso comum das quebradeiras de coco e suas famílias. "É grave o prejuízo que o prefeito causou a essas pessoas, cujas subsistências que dependem do uso das palmeiras", afirma o promotor.

Denúncias

A manifestação é baseada no inquérito civil nº 13/2016. No curso das investigações, pelo menos, três moradores do município relataram a derrubada ilegal da vegetação na propriedade conhecida como "Fazenda da Marinete", localizada na rodovia MA-125.

Uma denunciante declarou ter observado, em duas ocasiões, o corte das palmeiras na fazenda. Outro denunciante conta ter presenciado "uma grande quantidade de palmeiras de babaçu, derrubadas e enterradas em um local que serve para pasto de gado e plantio de seringueiras na fazenda".

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.