Estado Maior

Bolsonaro no PL mexe no jogo político do Maranhão

Presidente da República vai se filiar no PL no próximo dia 22; a chegada dele no partido fortalece a pré-candidatura do deputado Josimar de Maranhãozinho
Carla Lima/Editora de Política10/11/2021 às 00h00
Bolsonaro no PL mexe no jogo político do Maranhãodivulgação

Os movimentos nacionais já estão mexendo no tabuleiro político-eleitoral do Maranhão. A decisão do presidente da República, Jair Bolsonaro, de se filiar ao PL de Waldemar Costa Neto e do deputado federal Josimar de Maranhãozinho deixa, pelo menos neste período de pré-campanha para o governo estadual, outros nomes bolsonaristas sem a “autoridade” de se colocar como o nome de Bolsonaro no Maranhão.

Isto vale para o prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Rodrigues, e também o senador Roberto Rocha, claro, considerando que este último pode disputar o governo do Maranhão. Pensando em pré-campanha, a bola é de Josimar de Maranhãozinho agora.

O fato Bolsonaro no PL dar mais força ao grupo do deputado federal que “ostenta” ainda mais de 50 prefeitos a seu favor e a liberdade de decidir sobre o futuro do partido no Maranhão.

Esta decisão, claro, não se resume a uma candidatura própria ao Palácio dos Leões. Josimar mantém o canal de diálogo aberto para composição. Conversas que passam até pelo PDT de Weverton Rocha. O PSDB de Carlos Brandão não está descartado. O avanço nas negociações depende do vice-governador e sua lealdade ao governador Flávio Dino (PSB).

Até o próximo mês, mais movimentos nacionais mudará a composição do tabuleiro no Maranhão a exemplo das conversas entre os fundidos DEM e PSL (futuro União Brasil) em torno da possível candidatura do ex-juiz Sergio Moro.

Destino

Sobre Roberto Rocha, o senador aguardava a posição do presidente Bolsonaro quanto ao seu futuro político.

Rocha tem dito que acompanhará o presidente quanto ao partido. Se seguir o que vinha afirmando, Roberto deverá ser o próximo filiado ao PL.

Resta saber como o presidente estadual do PL, Josimar de Maranhãozinho, vai conversar para a composição com os objetivos do senador bolsonarista.

Conversas

Josimar e Roberto Rocha já sentaram para dialogar no mês passado após o deputado afirmar que disputaria o governo do Maranhão fora do grupo do governador Flávio Dino.

Na época, chegou a ser especulado que Rocha e Maranhãozinho formariam uma chapa majoritária com Josimar disputando o governo e Rocha a reeleição.

Se o PL fechar o canal de conversas com outros partidos, esta composição não seria nada complicada.

Encontro

O governador Flávio Dino publicou nas redes sociais foto sua com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O encontro aconteceu em São Paulo.

Dino resumiu o encontro a pautas sobre o cenário internacional e também questões ambientais relacionadas a Amazônia.

No entanto, as conversas passaram pelas composições possíveis do PT no Brasil e, em especial, no Maranhão.

Sem candidatura própria

O que Flávio Dino ouviu do ex-presidente Lula foi que o PT não tem interesse em ter candidatura própria no Maranhão.

Isto significa que não há possibilidade para Felipe Camarão, secretário estadual de Educação, disputar o comando do Palácio dos Leões.

Claro que isto Dino já sabia. O governador maranhense foi para lançar a outra possibilidade de sua estratégia que é de composição do PT com o PSDB no Maranhão em torno de Carlos Brandão.

Problemas

O problema é que Dino ouviu também das dificuldades para a composição Brandão e Camarão – como vice – diante do cenário nacional que vem sendo traçado.

PT ainda será adversário do PSDB apesar do “inimigo” comum ser o presidente Jair Bolsonaro.

Além disto, as conversas da direção nacional do PT tem avançado com o PDT e, claro, o diálogo passa pelo Maranhão para favorecer o senador pedetista Weverton Rocha e seu projeto de ser candidato ao governo em 2022.

Resposta

Depois do vereador Paulo Victor (PCdoB) ter falado sobre uso de emendas parlamentares para favorecer uma eventual candidatura do vereador Gutemberg Araújo (PSC) à presidência da Câmara, Gutemberg reagiu.

O vereador, que é vice-presidente da Casa, rechaçou as declarações do colega e afirmou que é legítimo todos tentarem ser presidente da Câmara.

Gutemberg Araújo não citou nomes, mas a resposta foi data a Paulo Victor, que, por enquanto, não retrucou o que disse o vereador do PSC.

E mais:

E neste clima que envolve liberação de emendas parlamentares, o vereador Francisco Chaguinhos criticou as liberações feitas contrárias à legislação que prevê emenda impositiva.

A Prefeitura de São Luís enviou nota para esclarecer a suspensão do fornecimento de cesta básica aos alunos da rede municipal.

A gestão de Eduardo Braide admitiu que a distribuição dos kits – garantidos pela verba da merenda escolar – está suspensa. Disse também que deve ser retomada em breve, ou seja, não tem precisão da data. Os motivos para suspensão, segundo a Prefeitura, decorre de problemas com o fornecedor. Não esclareceram quais os problemas.

Vale lembrar que a Prefeitura de São Luís já recebeu mais de R$ 10 milhões para a merenda escolar que tem liberação para ser usados na comprar de cestas básicas para os alunos da rede municipal de ensino.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

Selo IVC
© 2019 - Todos os direitos reservados.