Emet Instituto

Pesquisa social apresenta estratégias eficazes de enfrentamento e diminuição dos aspectos de vulnerabilidade

Para realizar a coleta, análise e oferecer soluções possíveis de serem desenvolvidas em curto, médio e longo prazo de tempo, o Emet Instituto conta com uma equipe técnica científica qualificada e especializada.
Publipost / Emet Instituto04/06/2021 às 13h41
Pesquisa social apresenta estratégias eficazes de enfrentamento e diminuição dos aspectos de vulnerabilidadeO instituto maranhense é uma das maiores empresas do país no setor de soluções tecnológicas e administrativas para o setor público, por meio da ciência. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS – Como instrumento de investigação e coleta de informações acerca de indicadores de vulnerabilidade sociais relacionadas a marcadores socioeconômicos da população e outros itens, a pesquisa social é um dos serviços oferecidos pelo Emet Instituto, no Maranhão. O instituto maranhense é uma das maiores empresas do país no setor de soluções tecnológicas e administrativas para o setor público, por meio da ciência.

Para realizar a coleta, análise e oferecer soluções possíveis de serem desenvolvidas em curto, médio e longo prazo de tempo, o Emet Instituto conta com uma equipe técnica científica qualificada e especializada, composta por estatístico, demógrafo, sociólogo, assistente social, nutricionista, dentista, especialista em aquicultura, pedagogo e psicólogo capazes de prestar auxílio aos gestores públicos por meio da produção de diagnóstico dos problemas sociais do município e da sugestão de estratégias eficazes de enfrentamento e diminuição dos aspectos de vulnerabilidade social.

“É sabido que o mundo pós-pandemia ainda é incerto. Para os municípios poderem estar preparados para enfrentar esse novo desafio de gestão, se faz necessário o conhecimento da nova realidade, por meio de dados confiáveis que possam fundamentar e direcionar as ações para o enfrentamento das expressões da questão social, do fortalecimento da saúde pública, da movimentação da economia local e do desenvolvimento do município”, explica Fernando Bastos, diretor do Emet Instituto.

A pesquisa social desenvolvida pelo Emet Instituto, vai além de análises de programas sociais. Ela também tem como objetivo apurar dados sobre violência doméstica e propor estratégias de enfrentamento no município, fortalecendo a vivência da cidadania plena das mulheres em sociedade, que é uma demanda cada vez mais emergente na contemporaneidade.

A Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) também são analisados na pesquisa social e tem como base a Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (Ebia), que mensura a dificuldade de acesso aos alimentos no âmbito familiar, consistindo numa série de 14 questões, que buscam avaliar se há presença de SAN e, caso sim, categorizar qual o nível, podendo ser classificada em leve, moderada ou grave.

De forma complementar, visando avaliar a ingestão alimentar, será proposto a avaliação do consumo alimentar, utilizando como base o formulário do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan), buscando observar o consumo por grupos alimentares e, com isso, avaliar o consumo energético e de nutrientes, fornecendo base para detecção de possíveis desvios nutricionais (como por exemplo, desnutrição e hipovitaminoses) e identificação de domicílios e indivíduos em risco de carência nutricional.

No tocante a saúde, a pesquisa social terá como item significativo, identificar a situação de uma determinada população em detrimento do acesso a serviços e à necessidade de tratamentos odontológicos. Entendendo que há uma ligação inter-relacional entre saúde bucal e nutricional, a pesquisa propõe ser ainda mais ampla e trazer dados específicos da população.

Outro objetivo da pesquisa social realizada pelo Emet Instituto, é realizar um amplo diagnóstico sobre os principais impactos causados pela pandemia de coronavírus a partir da reunião de dados sobre quais grupos de indivíduos tiveram mais prejuízos em suas condições materiais de vida, assim como quais foram grupos que tiveram seus marcadores de vulnerabilidade social ainda mais potencializados devido os efeitos socioeconômicos e psicológicos da pandemia de Covid-19.

De acordo com Fernando Bastos, a pesquisa investigará quais foram as maiores dificuldades financeiras, sociais e psicológicas da população do município, uma vez que a pandemia impossibilitou o pleno funcionamento do comércio e do mercado de trabalho, assim como exerceu barreiras no contato social e na interação de pessoas (até mesmo entre familiares), proporcionando, provavelmente, danos na saúde mental de boa parte dos indivíduos causados pelo período de isolamento social

“A pesquisa social de cunho científico visa diagnosticar, por meio do atravessamento de informações coletadas, os principais problemas do município e oferecer o suporte de uma equipe técnica qualificada para elaborar iniciativas de políticas públicas que garantam diminuição das taxas de desigualdades sociais e elevação de emprego, renda e satisfação com os serviços administrados pela gestão municipal”, diz Fernando Bastos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.