Emet Instituto

Saiba como funciona a pesquisa epidemiológica amostral baseada em dados demográficos

Emet Instituto conta com sistema exclusivo e moderno para realização de pesquisas e coletas de dados.
Publipost / Emet Instituto14/05/2021 às 08h30
Saiba como funciona a pesquisa epidemiológica amostral baseada em dados demográficosgrande diferencial do trabalho feito pelo instituto, é um sistema próprio e moderno para fazer os levantamentos com segurança e precisão de dados. (Foto: Divulgação / Emet Instituto)

SÃO LUÍS – O Emet Instituto, que trabalha com pesquisas voltadas em apresentar soluções tecnológicas e administrativas para o setor público, entre as suas atividades, realiza a pesquisa epidemiológica. O grande diferencial do trabalho feito pelo instituto, é um sistema próprio e moderno para fazer os levantamentos com segurança e precisão de dados.

O Emet, além de uma empresa que é referência nacional na coleta de dados populacionais, possuindo um dos sistemas de análise e coleta mais modernos do país, também tem o compromisso social de auxiliar ao combate do Covid-19 e auxiliar o poder público na vigilância epidemiológica para que novos surtos recorrentes ou não surjam, assim como possíveis novas epidemias, dito isso, desenvolvemos uma poderosa ferramenta de análise de dados coletados para controle epidemiológico, chamado de Levantamento Epidemiológico com Coleta Amostral Baseado em Dados Demográficos (Lecadd) que além de monitorar a evolução da Covid-19, permite o monitoramento, em tempo real, de outras 43 doenças.

“Nosso sistema Lecadd realiza um levantamento atual, baseado em coleta de dados junto a população de acordo com um plano amostral estabelecido por estatísticos e profissionais de saúde de acordo com cada doença”, disse Fernando Bastos, o pesquisador e diretor do Emet Instituto.

De acordo com Fernando Bastos, o Lecadd disponibilizará para a gestão pública – seja municipal, estadual ou federal – um estudo complexo, confiável, baseado em entrevistas domiciliares e aferições realizadas por profissionais de saúde.

Estes dados ficam disponíveis por meio de plataforma on-line de propriedade do Emet Instituto, em que o gestor, infectologista, epidemiologista ou qualquer profissional de saúde designado pode realizar filtros por meio de idade, sexo, cor, dentre outros fatores, além do relatório de conclusão fornecido pelo nosso instituto.

A qualquer momento, com um toque, o gestor público tem acesso a qualquer tipo de informação sobre a população de sua cidade, Estado ou país, com os mais variados filtros possíveis e de acordo com cada doença listada acima, não somente a Covid-19. “Por meio de nosso sistema Lecadd, o gestor público poderá saber rua a rua, bairro a bairro a ocorrência das doenças listadas anteriormente, tanto em quantidade, quanto localização, como perfil populacional de ocorrências, são vários tipos de mapas, podendo serem separados por faixa etária, doenças, cor, sexo, poder aquisitivo, dentre outros”, explica Fernando Bastos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.