Novembro azul

Prevenção é a melhor forma de evitar o câncer de próstata

Quando descoberto em fase inicial e tratado de maneira adequada, a taxa de cura é maior que 90%.
Divulgação / assessoria19/11/2020 às 10h14
Prevenção é a melhor forma de evitar o câncer de próstataNovembro é o mês de conscientização e prevenção ao câncer de próstata. (Foto: divulgação)

SÃO LUÍS - O “Novembro Azul” reúne num só mês informações e campanhas que devem ser lembradas durante todo o ano sobre a conscientização e importância do diagnóstico do câncer de próstata. Doutor Carlos Eduardo Bonafé Oliveira, médico urologista, com título pela Sociedade Brasileira de Urologia, explica que o diagnóstico tardio da doença pode torná-la fatal. Quando descoberto na fase inicial, a chance de cura do câncer de próstata é de pelo menos 90%, como explica o médico.

Saiba mais:

Viva Bem: especialista explica como o câncer de próstata pode ser prevenido

Um em cada seis homens tem câncer de próstata no Brasil, diz Inca

Novembro Azul: cuidados com a saúde física e mental do homem

“Próstata é uma glândula localizada logo abaixo da bexiga. O câncer de próstata é uma doença na qual há uma proliferação atípica das células da próstata, levando à formação de células malignas que se multiplicam de maneira muito rápida. É o segundo câncer mais comum nos homens. Quando descoberto em fase inicial e tratado de maneira adequada, a taxa de cura é maior que 90%. Porém, 25% dos pacientes com câncer de próstata morrem devido às complicações da doença, principalmente pela falta de informação e devido ao diagnóstico tardio, em fase mais avançada da doença”, explica o médico.

Entre os exames para detectar o câncer de próstata, há o de toque retal, que ainda é alvo de preconceito entre os homens. No entanto, Carlos informa que atualmente o preconceito é menor. “Na análise física, o toque ajuda o urologista a observar o tamanho da próstata, a consistência e se há nódulos, o que é sugestivo de câncer. Com informação, divulgação da doença e conhecimento, o preconceito com esse tipo de exame está sendo reduzido. É um exame muito simples, rápido e que salva muitas vidas”, salientou o especialista.

Na consulta, o médico avalia ainda o histórico dos pacientes e exames laboratoriais. “Para rastrear o câncer de próstata, devemos avaliar a história dos pacientes, realizar o exame físico e solicitar exames laboratoriais e de imagem, quando necessário. Se há algum parente de primeiro grau, como irmão ou pai, com a doença, a chance de o paciente ter o câncer é duas vezes maior. Além do toque retal, há o exame laboratorial e o de mais fácil acesso que temos é o exame de ‘PSA’, que é uma proteína produzida pela próstata, que se apresenta aumentada nos casos de câncer - mas também pode indicar outras doenças como o aumento benigno da próstata, a hiperplasia prostática benigna, ou HPB, e infecções da próstata, a prostatite. Exames de imagem, como a ultrassonografia da próstata e a ressonância multiparamétrica da próstata, também auxiliam no rastreio da doença. Os exames de toque e PSA devem ser sempre realizados, pois um não exclui a necessidade do outro, ou seja, eles são complementares. Por meio do toque retal, 20% dos cânceres de próstata são diagnosticados apenas por meio desse exame, isso define a importância dele. Quando há a suspeita de câncer, deve ser realizada a biópsia de próstata, exame que retira fragmentos da próstata e que são analisados por médico patologista, para determinar o diagnóstico do câncer de próstata”, completou

Alimentação saudável e atividade física ajudam na prevenção

Para prevenir o câncer de próstata, o médico recomenda alimentação saudável e atividade física regular, além de evitar a obesidade. “Há forte relação do desenvolvimento de câncer de próstata e outros tipos de câncer com estilo de vida sedentário e obesidade por alimentação gordurosa. A intenção da consulta rotineira com urologista para a realização do exame de próstata, é a detecção precoce, ou seja, no início da doença, quando o câncer está localizado apenas na próstata, o que permite ao paciente uma chance muito maior de cura”.

Para os homens que não têm histórico de doença na família ou fatores de risco, o câncer de próstata surge com mais frequência naqueles com idade a partir de 50 anos. Já para quem tem histórico familiar e para homens negros, a faixa etária é menor: 45 anos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.