Programa Dançando e Educando

Prefeitura implanta programa de ballet no bairro Gancharia

Inicialmente, as vagas serão destinadas aos alunos de 6 a 14 anos da instituição.
Divulgação / Prefeitura 14/09/2020 às 18h07
Prefeitura implanta programa de ballet no bairro GanchariaOs testes, com os alunos já inscritos, acontecerão dia 21 de setembro, no turno da manhã. ( Foto: Divul gação / Prefeitura de São Luís)

SÃO LUÍS - A partir de agora, o bairro Gancharia, localizado na região Itaqui-Bacanga, também formará mais uma turma de ballet clássico. Os testes, com os alunos já inscritos, acontecerão dia 21 de setembro, no turno da manhã, na Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Estudante Edson Luiz de Lima. Inicialmente, as vagas serão destinadas aos alunos de 6 a 14 anos da instituição. Por causa da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), e dos protocolos sanitários vigentes, o número de vagas está limitado a 50.

"Sempre foi uma determinação do prefeito Edivaldo a ampliação do programa Dançando e Educando. A primeira sala, a que a gente pode chamar de sala matriz, é na creche Maria de Jesus Carvalho, localizada na Camboa. O prefeito determinou que houvesse a expansão desse programa para a área Itaqui-Bacanga, tendo em vista mais de 320 mil habitantes que residem ali naquela região. Hoje, a gente conseguiu ampliar mesmo com todas as as dificuldades da pandemia, em que as obras ficaram paralisadas, inaugurando um novo espaço. Vamos iniciar os testes para que, assim que for dado o retorno às aulas, possamos retomar também com as aulas presenciais do programa", disse Camila Holanda.

Ela destacou que neste primeiro momento serão contempladas apenas alunos da U.E.B Estudante Edson Luiz Lima e que, em seguida, as vagas serão abertas para estudantes de outras unidades de ensino da área Itaqui-Bacanga. Por causa da pandemia, as aulas que aconteciam na cheche da Camboa, estão ocorrendo de forma remota e assim deverá ser com os alunos selecionados na Gancharia, que vão passar por testes nas próximas semanas.

Para evitar o contágio pela Covid-19, os testes de aptidão tiveram de ser modificados. Antes, havia uma primeira etapa com um fisioterapeuta para realizar avaliação física dos candidatos, o que exigia maior contato entre o profissional e o aluno. Agora, essa etapa teve de ser dispensada e o processo abrangerá apenas o teste que consiste na avaliação de requisitos como flexibilidade, desenvolvimento artístico, musicalidade, respeitando, assim, os protocolos de prevenção e evitando riscos de contaminação para os candidatos e para a equipe do programa, executado pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) desde 2016.

De acordo com a bailarina e coordenadora do programa, Débora Buhatem, as aulas são um incremento ao desenvolvimento físico e educacional dos alunos. "O programa Dançando e Educando atende crianças da rede municipal de ensino proporcionando aulas de ballet clássico, aulas que desenvolvem a musicalidade, disciplina, foco, interação e cultura. Trata-se de uma atividade desenvolvida no contraturno escolar, possibilitando que as crianças tenham uma atividade física e educativa, preenchendo o seu tempo de forma produtiva e adequada", destacou.

Ressalta-se que, desde a criação, há cerca de quatro anos, o projeto beneficia 300 alunos da rede municipal de ensino e até então mantinha apenas um polo, com sede na U.E.B. Maria de Jesus Carvalho, na Camboa, em uma sala preparada e adaptada para as aulas. Agora, com a descentralização do programa para a região Itaqui-Bacanga, o Dançando e Educando passará a contar com dois polos, considerando o que será iniciado no bairro Gancharia. Vale lembrar que os novos alunos, assim como os que já compõem o projeto, também vão receber um kit contendo fardamento e demais acessórios que serão utilizados durante o período de aulas. O kit inclui colant, sapatilha e meia para meninas; e blusa, short e sapatilha para os meninos.

Nova sala na Gancharia

A Prefeitura de São Luís já preparou a sala em que serão ministradas as aulas presenciais, quando possíveis, de ballet clássico na U.E.B. Edson Luiz de Lima, na Gancharia. Em uma sala ampla, foi instado piso flutuante, tipo especial para que os alunos possam praticar a dança com segurança. Também foram instalados 12 ventiladores, barras de aço fixas e móveis para auxiliar nos movimentos e as paredes também foram revestidas com espelho.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.