Flexibilização

Bares e restaurantes: "Se voltar a aumentar os casos, a gente vai ser obrigado a fechar", diz secretário

Carlos Lula falou em entrevista nesta quinta sobre a reabertura de bares e restaurantes na Grande São Luís.
Imirante.com, com informações da Mirante AM25/06/2020 às 10h18
Bares e restaurantes: "Se voltar a aumentar os casos, a gente vai ser obrigado a fechar", diz secretárioSecretário Carlos Lula falou sobre flexibilização no Maranhão. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS – Bares e restaurantes terão permissão para reabrirem as portar a partir de sábado (27), na Grande São Luís. Para tanto, precisarão seguir medidas rígidas de prevenção à propagação do novo coronavírus. Em entrevista para a Rádio Mirante AM, na manhã desta quinta-feira (25), o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, falou sobre esta nova etapa de flexibilização. “Se voltar a aumentar os casos, a gente vai ser obrigado a fechar”, afirmou.

O secretário começou a entrevista falando sobre o cenário atual que, segundo ele, é uma “fase mais tranquila”, contudo acrescentou que a população precisa ter cautela. “A gente vai ter que aprender a conviver com a doença enquanto não houver vacina”, disse.

Leia mais:

Governo antecipa data de reabertura de bares e restaurantes para este sábado

Confira quais são as 214 cidades do MA com infectados pelo coronavírus

Coronavírus: Maranhão registra mais de 1.800 mortes e 73.314 casos

Ele ressaltou que há uma visível distinção no quadro de infecções entre a Ilha de São Luís e as demais regiões do Estado. “Na capital, a gente já tem um número de casos bem menor. A considerar a Grande Ilha com menos de 100 casos por dia. A gente já considera isso como um dado importante. Óbvio que ainda têm regiões que nos preocupam”, apontou.

Carlos Lula finalizou a entrevista destacando a reabertura de bares e restaurantes, que deverão respeitar regras como distanciamento entre mesas, limite de clientes no estabelecimento, proibição de self-service e outras. O uso das praças de alimentação dos shoppings permanecerá proibido.

“Festa não ‘tá’ permitido”, disse também o secretário, frisando que a população pode fazer denúncias de aglomerações que venham a ser registradas nos bairros.

Ouça a entrevista completa:

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.