IMICAST

A realidade da violência urbana em São Luís antes de 1980

Antes dos anos 1980, a capital maranhense foi palco de inúmeras brigas que eram motivadas pela valentia.
Nelson Melo/ O Estado MA05/03/2020 às 18h42

SÃO LUÍS - Atualmente, a população maranhense está entre a cruz e a espada, devido à guerra urbana que se desenrola em virtude do confronto entre facções criminosas. Na região metropolitana de São Luís, o processo de violência, em todos os sentidos, está ocorrendo em níveis avançados. Organizações do crime organizado tomam e retomam territórios, embora parte da sociedade não saiba que isso é frequente.

As disputas são motivadas pela questão financeira. No entanto, houve uma época em que, na capital maranhense, as brigas aconteciam estritamente pelo aspecto da bravura.

De 1970 até o início dos anos 2000, a ilha foi preenchida por inúmeras gangues. A primeira “galera” de São Luís surgiu em meados de 1979, após encontros de estudantes de escolas localizadas na região central da cidade, como Liceu Maranhense e Ateneu Teixeira Mendes. No entanto, antes daquele período, as brigas eram motivadas não pela aventura ou dinheiro, mas, sim, pela bravura, ou melhor, pela valentia.

Havia grupos pequenos, cujos integrantes se identificavam de alguma forma. Essas pessoas saíam juntas para as festas, onde ocorria a maioria das confusões. No bairro Aurora, havia um conhecido clube que foi palco de vários duelos. Os frequentadores já levavam facas, para se defenderem e também para atacarem.

Ouça o podcast:

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.