SOLIDARIEDADE

Apoie crianças e adolescentes com HIV/Aids ajudando a Casa Sonho de Criança

Instituição social, com mais de 30 anos de atuação em São Luís, atende centenas de pacientes de São Luís e interior do Estado; doações são o principal meio de manutenção e prestação de serviços da organização.
IMIRANTE.COM13/08/2019 às 08h00

SÃO LUÍS – A Casa Sonho de Criança, em São Luís, é uma das poucas entidades de portas abertas para crianças e adolescentes acometidos pela Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) no Estado do Maranhão. Atualmente, cerca de 600 são amparados pela organização que oferece todo o apoio necessário para a continuidade do tratamento, bem como para que se entenda ser possível conviver com HIV/Aids.

O colorido da fachada da instituição social, de número 204, localizada à rua São Gabriel, no bairro Fé em Deus, representa a alegria e, principalmente, os sonhos e expectativas deles nesta primeira fase de descobertas e muito anseio pelo futuro. Mas a vida, nem sempre fácil e cheia das mais diversas surpresas, ainda não dá conta dos percalços existentes para quem terá de lidar, pelo resto da vida, com HIV/Aids.

Todos os pacientes atendidos pela Casa Sonho de Criança são de baixa renda – público, geralmente, mais acometido pelo vírus da Aids no Brasil e no mundo. A Casa está aberta desde a década de 1990, quando a enfermeira e coordenadora da instituição, Mônique Laverriere, hoje aos 73 anos, viu a dificuldade dos pacientes com a explosão numerosa de casos da doença.

Dificuldades

O amparo prestado pela instituição às crianças e adolescentes, com idades entre menos de um ano e 18 anos incompletos, num rotativo de 40 e 45 pacientes por mês, dispõe de hospedagem, refeição e qual assistência for necessária para que o vírus ou a doença, não seja nenhum empecilho na vida dos pacientes. Mas, assim como a vida dos meninos e meninas nesta etapa de conhecimento e convivência com o HIV/Aids é cheia de dificuldade, a tarefa para manter a casa em funcionamento também não é das mais fáceis.

“Manter uma instituição social é muito difícil. Graças a Deus, até hoje, tivemos pessoas que se sensibilizam com a causa e que ajudam com doações. Mas se compararmos com o apoio que tínhamos há alguns anos, hoje temos bem menos. E quanto menos ajuda temos, mais dificuldades aparecem e mais difícil fica para mantermos o apoio que prestamos a todos os pacientes de São Luís e Região Metropolitana, assim como tantos outros vindos do interior do Estado”, contou a coordenadora da casa ao Imirante.com, Mônique Laverriere.

.

Os pacientes vindos do interior do Estado são os que mais desfrutam da assistência prestada pela Casa Sonho de Criança. Muitos deles, na companhia dos pais, que travam uma batalha contra o vírus pela vida dos filhos, ficam instalados na instituição por uma semana ou mais. Vale lembrar que a grande maioria dos municípios maranhenses, principalmente os menores, não dispõem de assistência de saúde especializada, e o hospital de referência no tratamento da doença fica localizado na capital.

“Realizamos campanhas, procuramos um ou outro que pode ajudar, mas não tem sido fácil. O único fato que não nos deixa desistir é o sorriso dessas crianças, a necessidade que a gente sabe que elas terão em ter de aprender a conviver com esse vírus, com o preconceito que sabemos ainda ser muito presente nessa circunstância, infelizmente”, declarou.

“Precisamos de apoio!”

Ainda segundo Laverriere, a sensibilização da sociedade contribui, imensuravelmente, para o desenvolvimento da instituição que, além do muito que faz pelos pacientes, alimenta-os com a expectativa de uma vida saudável, sem autodepreciação ou preconceito pelo vírus da Aids – essencial para a boa vida dos pacientes soropositivos. Educação, nesse contexto, é o que há de mais eficaz e um dos principais pontos debatidos no interior da organização.

“Durante os mais de 30 anos em que estamos atuando na causa, já conquistamos muita coisa. Temos um espaço que, mesmo pequeno, ainda consegue amparar os quase 600 pacientes que nos procuram. O tamanho do local nos restringe a muita coisa, mas conseguimos cumprir todos os nossos desafios. A alimentação, por exemplo, foi e continua sendo uma das nossas principais dificuldades”, contou Mônique.

.

“Muitos pacientes, juntos de seus pais, vêm do interior e não têm o que comer. São pessoas humildes e que contam, unicamente, com a nossa ajuda. Alguns, ainda tomam mingau, leite e tudo isso custa muito caro aos pais, mas a instituição nunca deixa faltar. Mas para que não falte, precisamos de apoio. Precisamos da sociedade com a gente, na luta contra essa doença, contra o preconceito e pela vida do paciente”, completou a coordenadora.

Colabore

A Casa Sonho de Criança é uma organização que apoia pessoas em situação de vulnerabilidade social que convivem com o vírus da Aids. Com o aumento do número de casos na fase infantil nos últimos anos, muitas têm sido as dificuldades enfrentadas pela organização, que curva-se a cada paciente em nome do bem mais precioso, a vida.

Assim, se você também se identifica com esta missão, pelos direitos da pessoa com HIV/Aids, pelo direito legal à vida de crianças e adolescentes, pela saúde, integridade, alimentação de cada um dos pacientes, faça parte do time e colabore. Seja na prestação de serviço voluntário, na doação de leite em pó e outros alimentos perecíveis (ou não), produtos de limpeza e higiene, livros, brinquedos, móveis e no que mais achar essencial, não deixe de procurar a Casa Sonho de Criança.

Contatos

Casa Sonho de Criança: (98) 3232-5886

Irmã Mônique – coordenadora: (98) 98899-9181

Joselita: (98) 98899-9178

As doações também podem ser feitas em dinheiro, por meio da conta bancária:

Banco do Brasil

Agência: 1612-8

Conta: 17746-6

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.