Sentença

Assassino de DJ maranhense é condenado a mais de 20 anos

Lucas Albo de Oliveira foi condenado pelo assassinato do DJ maranhense Yago Linhares Sik. O crime foi cometido no dia 2 de julho de 2017, em Brasília.
Imirante.com, com informações da SSP08/11/2018 às 17h06
Assassino de DJ maranhense é condenado a mais de 20 anosLucas Albo de Oliveira. ( Foto; Reprodução / Rede Social)

BRASÍLIA - O Tribunal do Júri de Brasília condenou, nesta quinta-feira (8), Lucas Albo de Oliveira pelo assassinato do maranhense Yago Linhares Sik, consistente em homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, à emboscada e uso de meio que expôs outras pessoas a perigo comum. A condenação também abrange os crimes de ameaça e violência contra a mulher, envolvendo a namorada dele, Marcela Brandão, e porte ilegal de armas.

Leia também:

Suspeito de matar DJ maranhense Yago Siki se entrega à polícia

Corpo de maranhense morto em Brasília chega a São Luís

A soma das penas pelos referidos crimes totaliza 21 anos de reclusão, mais um ano e 11 meses de detenção e 12 dias de multa, que serão cumpridos, inicialmente, em regime fechado.

Segundo a sentença do Tribunal do Juri, Lucas Albo de Oliveira mantinha um relacionamento amoroso com Marcela, “nutrindo por ela excessivo e injustificado sentimento de posse”.

A sentença menciona, também, que o crime foi marcado “pela exposição de terceiros a perigo comum, dada a aglomeração de pessoas no local, acarretando na possibilidade de que fossem atingidas, não obstante serem estranhas ao conflito dos envolvidos”.

Lucas Albo de Oliveira foi preso preventivamente no dia 5 de julho de 2017 e respondeu ao processo nessa condição. O juiz não autorizou a revogação da prisão preventiva e o condenado permanecerá preso. Cabe recurso da sentença.

Relembre o caso:

O jovem DJ foi morto a tiros desferidos por um homem, identificado como Lucas Albo, de 23 anos, na saída de uma festa no Conic, na capital do país, no dia 2 de julho de 2017. O autor do crime teria agredido fisicamente a sua namorada, amiga de Yago, dentro dessa casa de evento. A vítima teria defendido a mulher.

De acordo com o tio da vítima, Henrique Neves, o sobrinho estava morando em Brasília com o pai, onde trabalhava como dj. Na noite de domingo (2), Yago Linhares foi a essa casa de evento onde presenciou Lucas Albo agredir fisicamente a namorada. “A mulher era amiga do meu sobrinho”, disse Henrique Neves.

Ele informou ainda que o acusado foi expulso do local e esperou Yago Linhares do lado de fora da casa noturna portando uma arma de fogo. A vítima levou um tiro no abdômen e na cabeça e morreu no local, enquanto o acusado tomou rumo ignorado.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2018 - Todos os direitos reservados.