Descaso na Lagoa da Jansen

Fio de alta-tensão quase causa tragédia na Lagoa da Jansen

“Tropeço” salvou vida da empresária que se dirigia ao seu veículo.
Jonas Sakamoto / Imirante.com23/06/2016 às 18h30
Acima a foto do dia do acontecido e a "solução" dois dias depois. Foto: Juvêncio Martins e Jonas Sakamoto / Imirante.com.

SÃO LUÍS - A empresária Marla Larissa de Meneses passou um susto que não deseja para ninguém: ela quase recebeu uma descarga elétrica de um fio que estava no chão próximo às quadras esportivas da Lagoa da Jansen, no bairro do Renascença I, em São Luís. Apesar do susto, a empresária está bem, mas vai cobrar das autoridades o risco e descaso causado.

O fato aconteceu na noite da última terça-feira (21), quando Marla Larissa estava indo embora de uma atividade ao ar livre na região da Lagoa da Jansen por volta das 19h45. Depois de terminar os exercícios, ela foi em direção ao seu veículo quando tropeçou em algo e viu um pequeno clarão. A explosão foi ocasionada pelo contato da sola do seu tênis com a alta carga de energia de um fio descascado que estava no canteiro.

Em conversa com o Imirante.com, a empresária relatou que não teve noção da gravidade do que poderia acontecer, mas, quando uma amiga engenheira elétrica explicou, ela entendeu: “Eu perguntei para uma amiga que é engenheira (elétrica) e aí vim ter noção de que isso poderia ter sido grave. Com isso, retornamos ao local, realizamos o chamado para a Cemar e esperamos por volta de uma hora, porém ninguém apareceu. Por fim, colocamos pedaços de concreto para isolar, mas, na manhã seguinte, voltamos, e ninguém tinha aparecido para solucionar o problema”.

Apesar do susto, a empresária não se machucou e apenas o tênis ficou queimado. Foto: Juvêncio Martins.

De acordo com Marla, durante o contato com a Companhia Energia do Maranhão (Cemar), foi relatado que era uma emergência com o fio de alta-tensão e que o local estava cheio de crianças. A companhia informou que uma equipe especializada estava se dirigindo ao local. Mas, segundo a empresária, ninguém apareceu.

Ainda segundo informações da empresária, também, foi registrado um boletim de ocorrência devido ao descaso com algo de caráter emergencial e que poderia causar até uma tragédia maior: “Nossa, fiquei impressionada com a demora e descaso por conta de algo que poderia resultar até na morte de uma pessoa. Registrei boletim de ocorrência e vou levar esse fato à Justiça”.

Marla Larissa registrou boletim de ocorrência. Foto: Jonas Sakamoto.

Em nota, a Cemar informou que enviará uma equipe ao local. Veja a nota na íntegra:

"Sobre a situação de cabo partido relatada pelo portal, localizada na Lagoa da Jansen, a Cemar informa que enviará uma equipe para avaliar as condições do cabo e conduzirá a solução com base em critérios técnicos.

A Companhia informa ainda, que situações que oferecem risco às pessoas são tratadas emergencialmente, e orienta que casos como estes devem ser informados por meio da Central de Atendimento 116 ou nas Agências de Atendimento Presencial, informando o endereço com ponto de referência para que a Companhia envie uma equipe ao local exato.

Assessoria de Imprensa da Cemar"

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.