Durante tentativa de assalto em Pedrinhas

Adolescente é assassinado a caminho da igreja, na entrada do bairro de Pedrinhas

O crime aconteceu em um viaduto na entrada do bairro, onde não há iluminação pública.
Imirante.com04/06/2016 às 08h41

SÃO LUÍS – Um adolescente de 16 foi morto durante uma tentativa de assalto na noite dessa sexta-feira (3), no bairro de Pedrinhas, em São Luís.

Segundo a polícia, Isaac Silva Nascimento estava na garupa de uma motocicleta indo para uma igreja evangélica, na companhia de um amigo. Ao passarem em cima de um viaduto na entrada do bairro de Pedrinhas, por volta das 19h30, dois bandidos armados tentaram roubar os jovens, no entanto, o piloto da moto não parou o veículo, o que fez com que um dos assaltantes disparasse contra as vítimas, acertando Isaac Silva nas costas. A bala ultrapassou o violino que o adolescente levava para a igreja, Isaac morreu no local.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal no Maranhão (PRF-MA), o homicídio aconteceu na altura do Km 14, em um local sem iluminação pública.

Protesto

Por causa do homicídio, populares bloquearam a ferrovia da mineradora Vale logo após o crime.
A PRF-MA foi chamada pelo setor de transportes da mineradora para dar apoio no desembarque dos passageiros, o que aconteceu no km 15, por volta da meia noite. A intenção foi proteger os passageiros, já que o local é considerado perigoso.

Por causa do homicídio, populares bloquearam a ferrovia da mineradora Vale logo após o crime. Foto: Divulgação/PRF-MA

Por meio de nota, a Vale afirmou que a Estrada de Ferro Carajás já foi liberada. No entanto, como os populares danificaram o patrimônio público e privado, as viagens do trem de passageiros deste sábado (4) e domingo (5), foram canceladas. Os passageiros que compraram bilhetes podem ir às estações e pontos de vendas para realizar remarcação ou solicitar reembolso.

Veja a nota na íntegra

A Vale informa que a Estrada de Ferro Carajás (EFC) foi liberada pelos invasores, que obstruíram a ferrovia na altura da comunidade de Pedrinhas, em São Luís. Com isso, as operações de carga estão normalizadas.

A obstrução gerou danos ao patrimônio público e privado, impedindo a viagem do trem de passageiros neste sábado e domingo, 4 e 5 de junho. Aproximadamente três mil pessoas que utilizam o serviço de transporte ferroviário deixaram de viajar.

Os passageiros que compraram bilhetes podem ir às estações e pontos de vendas para realizar remarcação ou solicitar reembolso. Mais informações podem ser obtidas por meio do Alô Ferrovias (0800 285 7000).

A empresa ressalta que o ato de impedir ou perturbar a operação ferroviária é crime previsto no Código Penal Brasileiro, e que eventuais manifestações sem qualquer relação com a Vale não podem gerar a paralisação do transporte público essencial de passageiros e cargas, por isso já adotou as medidas judiciais cabíveis.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.