Caso não haja acordo

Rodoviários podem parar mais uma vez nesta terça-feira

Nesta segunda-feira, a capital ficou sem ônibus das 4h30 às 6h.
Imirante.com, com informações da Mirante AM22/02/2016 às 06h09

SÃO LUÍS – Por duas horas, quem depende do transporte público coletivo ficou sem o serviço nesta segunda-feira (22). Entre as 4h30 e 6h, rodoviários das principais empresas de São Luís se concentraram na porta das garagens de empresas como Taguatur, Primor, Maranhense e Gonçalves.

A paralisação de advertência deveu-se ao atraso do pagamento do salário da categoria. Segundo um dos diretores do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Maranhão, Lago, o pagamento de 40% deve ser feito até o dia 20 de cada mês. Ele alertou que, caso este pagamento não seja feito hoje, uma paralisação, ainda mais longa, deve ocorrer nesta terça-feira (23).

Apesar de o encerramento da paralisação ter sido previsto para as 6h30, meia hora antes disso, o sindicato já havia liberado a saída de ônibus de algumas garagens.

Ônibus de quatro empresas, que efetuaram os pagamentos dos trabalhadores, ainda de acordo com Lago, circularam normalmente: Pericumã, Pelé, Autoviária Matos e Tranrequinte.

Está prevista para às 10h desta segunda, uma coletiva na sede do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, com o presidente da entidade Isaias Castelo Branco para explicar as razões que levaram à paralisação. Na ocasião ele, também, deve se pronunciar quanto à postura adotada pelos empresários do setor que, nos últimos meses, não cumpriram com o compromisso de pagamento de salários nas datas acordadas em reuniões da categoria.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.