Após dias internado

Funcionário da Saúde morre de calazar em São Luís

Diagnóstico veio uma semana depois da internação.
Imirante.com29/10/2015 às 06h33

SÃO LUÍS – Um homem morreu de calazar no Hospital do Servidor Público Estadual (HSLZ), que fica na Estrada da Mata, na Cidade Operária, em São Luís. Manoel Soares Lopes era funcionário da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e morreu na última sexta-feira (23).

Ele estava internado desde o dia 28 de setembro quando apresentava febre, cefaleia, dores musculares e nas articulações.

Por meio de nota, a SES informou que o diagnóstico de calazar veio uma semana depois da internação do paciente. Leia a nota na íntegra:

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Secretaria de Estado da Gestão e Previdência (Segep) lamentam profundamente o falecimento do servidor de carreira, Manoel Soares Lopes. Ele estava internado no Hospital do Servidor SLZ, desde o dia 28 de setembro.

O paciente, ao ser internado, apresentava quadro de febre, cefaleia, dores musculares e nas articulações há 20 dias, antes da internação. Em uma semana, o quadro evoluiu e foi feita a hipótese diagnóstica de calazar e solicitação de vários exames laboratoriais e de imagem para elucidação do quadro, tendo-se iniciado tratamento para a pneumonia e o calazar, antes mesmo da confirmação deste último.

O quadro infeccioso do paciente evoluiu e o mesmo veio a óbito no último dia 22 de outubro. A SES reitera que, em quaisquer Unidades de Saúde Estadual, os prontuários médicos estão disponíveis aos familiares e aos órgãos de justiça.

Doença

A Leishmaniose Visceral ou calazar é uma doença transmitida pelo mosquito-palha ou birigui (Lutzomyia longipalpis) que, ao picar, introduz na circulação do hospedeiro o protozoário Leishmania chagasi. Ela é uma doença sistêmica, caracterizada por febre de longa duração, perda de peso, astenia, adinamia e anemia, entre outras manifestações. Quando não tratada, pode evoluir para óbito em mais de 90% dos casos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.