Atendimento ao consumidor

Usuário do Viva Cidadão: "Acho que falta treinamento"

Mas, segundo Gerência do órgão, os serviços têm 72% de avaliação positiva.
Moysan Alves e Liliane Cutrim/Imirante.com11/12/2014 às 17h34

SÃO LUÍS – Lentidão no atendimento, queda de sistema, demora na fila de espera são algumas das reclamações de quem usa os serviços do Viva Cidadão localizado no bairro da Praia Grande, próximo a um Terminal de Integração de São Luís.

O Viva Cidadão funciona em mais dois lugares na capital, no Shopping Jaracaty e no João Paulo, mas a agência da Praia Grande é a mais procurada pela população, tanto de São Luís como do interior do Estado, o que complica o atendimento no local.

Segundo depoimentos de usuários, o centro não tem oferecido um serviço de qualidade, e várias queixas já foram registradas contra o atendimento no órgão, além de situações de constrangimento. Quem utiliza os serviços afirma que é comum ver as pessoas sendo despachadas por queda do sistema. Além disso, o desencontro de informações prejudica os cidadãos.

“Eles demoram a chamar a gente, não conseguem informar direito sobre o serviço que precisamos. Acho que isso é falta de treinamento, me senti desconfortável, sem falar que não tem uma verdade na hora de votar sobre a qualidade do atendimento, porque fui votar, e uma das recepcionistas não deixou”, lamentou Maycon Pereira da Silva, 22 anos, que é de Belém e está aqui em São Luís na casa dos pais.

Para Márcia Costa Barros, 25 anos, também usuária do Viva Cidadão, o atendimento não correspondeu às suas necessidades. “Não é justo que pessoas venham do interior para tirar documentos, cheguem aqui pela madrugada, e, na hora, eles entregam poucas senhas. Os que não recebem senhas, infelizmente, têm que ir embora e tentar outro dia. E, ainda, têm aqueles casos que o usuário nem sabe qual documento ele precisa para dar entrada no seguro-desemprego, por exemplo”, desabafa Márcia Costa.

Por outro lado, a Gerência do Viva Cidadão nega que o atendimento seja ruim, já que afirma que tem 72% de avaliação positiva. Além disso, a administração alega que “os servidores passam por treinamentos periódicos para atender o cidadão da melhor forma possível” e que “a qualidade do Viva Cidadão é comprovada por auditorias regulares realizadas no órgão”. (Veja a nota completa no fim da matéria)

Sobre as constantes quedas no sistema, a Gerência alega que o Viva depende dos serviços de internet e que tem trabalhado para tentar diminuir o problema.

Estrutura

O Viva Cidadão conta, atualmente, com 32 locais de atendimento no Maranhão, sendo:

· 16 Unidades Fixas: Açailândia, Bacabal, Balsas, Carolina, Caxias, Coroatá, Imperatriz, Pedreiras, Pinheiro, Presidente Dutra, Santa Inês, São Bento (Unidade e Centro de Fomento, com metas Unificadas), Viana e 3 em São Luís (Jaracati, João Paulo e Luciano Moreira [Praia Grande]);

· 12 Unidades Móveis: 9 Rodoviárias e 2 Alternativas e 1 Ferroviária;

· 4 Postos Anexos: Maternidades Benedito Leite e Marly Sarney, São José de Ribamar e Telecentro da Biblioteca Benedito Leite.

O local oferece serviços de: emissão de Carteira de Identidade, CPF, Carteira de Trabalho, seguro-desemprego, serviços do Detran, entre outros.

Veja, na íntegra, a nota da Gerência do Viva Cidadão explicando sobre a qualidade dos serviços prestados

A Gerência do Viva Cidadão, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania (Sedihc), informa que os servidores passam por treinamentos periódicos para atender o cidadão da melhor forma possível, garantindo, assim, o índice de mais 72% de avaliação positiva, com o atendimento considerado “ótimo” pelos usuários. A qualidade do Viva Cidadão é comprovada por auditorias regulares realizadas no órgão.

A Unidade Luciano Moreira, no bairro da Praia Grande, realizou – só este ano – mais de 41 mil atendimentos. Desde que foi criado, em 1998, o Viva Cidadão já atingiu a marca de 28 milhões de atendimentos realizados, em todo o Maranhão.

Em relação à queda do Sistema, o Viva Cidadão informa que depende dos serviços de Internet e que trabalha para tentar minimizar todos os efeitos causados por esse dano.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.